Educação

UFPI e FMS apresentam projeto de mestrado pioneiro em Atenção Básica

O projeto de mestrado profissional tem apoio da Organização Pan Americana da Saúde
Fonte: PMT | Editor: Redação 18/10/2018 10:52
UFPI UFPIFoto: Reprodução

Um grupo de trabalho composto com profissionais da Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e da Organização Pan Americana da Saúde (OPAS) apresentou ontem (17) o projeto de Mestrado Profissional em Gestão de Unidades Básicas do Sistema Único de Saúde (SUS) na sede da FMS.

“Agora, após o projeto apresentado, a próxima etapa é a FMS definir como será o financiamento deste mestrado. Para só depois haver o processo seletivo. Sendo que a Instituição responsável em executar o mestrado será a UFPI. O projeto foi feito por profissionais da FMS e UFPI, com apoio e orientação da OPAS”, explicou Adriana Sávia, da Diretoria de Atenção Básica da FMS.

O Mestrado Profissional em Gestão de Unidades Básicas do SUS visa qualificar médicos, enfermeiros e cirurgiões-dentistas, integrantes da Estratégia Saúde da Família, para o trabalho em Gestão de Unidades Básicas do Sistema Único de Saúde; articular elementos da gestão, das políticas públicas, controle social e educação no aprimoramento da Gestão de Unidades Básicas do Sistema Único de Saúde. Além de fomentar a integração e articulação dos profissionais da Atenção Básica com a rede de atenção à saúde e desenvolver lideranças para a Gestão de Unidades Básicas do Sistema Único de Saúde.

“O projeto deste novo mestrado a ser implantado na Universidade Federal do Piauí, por demanda da Fundação Municipal de Saúde, sobre gestão de unidades básicas de saúde é uma experiência pioneira no Brasil, onde não existe ainda um mestrado deste tipo, com este objetivo e com esses propósitos. Me sinto duplamente satisfeito, como coordenador desse projeto, na própria OPAS, e como piauiense que sou. Não posso deixar de dizer que estou orgulhoso das instituições do meu Estado, que estão tomando uma atitude pioneira e meritória como esta”, afirmou José Paranaguá, assessor da OPAS.

Comentários

Matérias Relacionadas