Educação

UESPI deve receber R$ 15 milhões de emendas de bancada

De acordo com o reitor Nouga Cardoso, essa emenda será direcionada a investimentos na área administrativa e didática pedagógica da UESPI
Fonte: Uespi | Editor: Redação 05/11/2018 12:54
UESPI UESPIFoto: Reprodução

A Administração Superior da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) esteve em Brasília com o intuito de reivindicar a inclusão da universidade na emenda para educação, na terça-feira (30/10). O reitor Nouga Cardoso, o vice-reitor Evandro Alberto, o pró-reitor Raimundo Isídio e a representante da UESPI em Brasília, Fernanda Ísis, estiveram reunidos com a bancada federal do Piauí durante agenda institucional defendendo a destinação de recursos via emendas impositivas.

A comitiva visitou os senadores e os deputados federais do Piauí, com o objetivo de sensibilizá-los sobre a necessidade de incluir a UESPI entre as prioridades da emenda de bancada para a educação referente ao exercício orçamentário 2019, visto que ela ficou em terceiro lugar em 2017, mas teve o orçamento contingenciado.

O deputado Átila Lira, coordenador da Bancada Piauiense, colocou em discussão os critérios para a escolha e destinação das emendas. Entre os presentes na discussão estavam os deputados Assis Carvalho, Marcelo Castro e o Senador José Amauri que discorreram sobre a contemplação das ações em instituições, conforme a demanda e sugestão dos parlamentares.

Após vários trâmites e negociações com deputados, senadores, o presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Prefeitos, Secretário Estadual da Saúde e representantes de diversas instituições, a comitiva conseguiu uma emenda no valor de 15 milhões para a UESPI. É a primeira vez em sua história, que a universidade receberá uma emenda de bancada.

De acordo com o reitor Nouga Cardoso, essa emenda será direcionada a investimentos na área administrativa e didática pedagógica da UESPI. “Na área administrativa nós queremos melhorar a informatização de todos os campi da universidade, concomitante, uma melhoria na estrutura dos cursos de Ciências da Computação existentes. Também buscamos melhorar a infraestrutura física. Discorrendo entre muitas discussões, provavelmente, devemos iniciar a construção do Centro de Ciências Agronômicas de Teresina e melhorar a infraestrutura do Centro de Tecnologia e Urbanismo, beneficiando os cursos de Engenharia Elétrica e Civil e Ciências da Computação”, conclui.

Comentários

Matérias Relacionadas