Educação

Uespi promove exibição de filmes relacionados ao Alzheimer

A primeira exibição será nesta quarta-feira (23), no Auditório do Núcleo de Educação a Distância, com o filme “Longe Dela”
Fonte: CCOM | Editor: Redação 22/11/2016 13:00
Campus da Uespi Torquato Neto, em Teresina Campus da Uespi Torquato Neto, em TeresinaFoto: Arquivo

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi), em parceria com a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz), regional Piauí, realizará o projeto Cine Abraz, que consiste na exibição mensal de filmes com a temática da doença, no intuito de sensibilizar a comunidade para os problemas decorrentes e ajudar familiares e amigos a lidarem melhor com a doença.

A primeira exibição ocorre nesta quarta-feira (23), no Auditório do Núcleo de Educação a Distância, com o filme “Longe Dela”. O evento terá início às 8h, e, além do filme, também contará com debate ao final.

“Tentaremos sensibilizar a população acerca da doença e, também, colocar um sentimento de empatia, porque, às vezes, a gente está passando por situações parecidas dentro de casa e quando vemos elas exibidas em um filme, talvez consigamos compreender mais a doença. Depois nós provocamos um debate com profissionais e com as pessoas que vivenciam isso todos os dias”, explica a presidente da Abraz Piauí, Amanda Fernandes.

Ainda de acordo com Amanda, a parceria com a Uespi é a primeira firmada pela associação com universidades piauienses. “A gente fica muito feliz com essa parceria, porque falta essa iniciativa de outros órgãos de abrir para a comunidade, para sensibilizar e dar esse apoio e suporte aos familiares de pessoas com Alzheimer. Essa é a nossa primeira parceria de fato, a nossa outra é mais com a Igreja Católica, que tem cedido o espaço para a gente fazer os grupos de apoio semanalmente”, explica a presidnete.

Para o pró-reitor de Extensão, Assuntos Estudantis e Acadêmicos da Uespi, Raimundo Dutra, os estudantes e a comunidade em geral que desejarem participar das exibições terão no espaço uma possibilidade de encarar melhor o Alzheimer, caso tenham algum caso na família. “Trazer um debate desses para o interior da Uespi e da comunidade acadêmica é importante porque a gente já trabalha numa linha de prevenção, numa linha de apoio. Nós temos os nossos estudantes, a maior parte são jovens, e a gente sabe que em muitos casos são familiares de pessoas que são acometidas pelo Alzheimer também, e esse projeto de alguma forma ajuda esses estudantes a lidar com isso”, complementa Dutra.

Comentários

Matérias Relacionadas