Ciência & Tecnologia

TJ do Rio manda Facebook remover página por conteúdo suicida

O Ministério Público alega que a comunidade instigava o suicídio por meio de fotos e mensagens depressivas
Fonte: Convergência Digital | Editor: Redação 30/10/2017 12:02
Facebook FacebookFoto: © Reuters

Os desembargadores da 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro determinaram, por unanimidade de votos, que o Facebook retire do ar a página “Pulsos que sangram”. O Ministério Público alega que a comunidade instigava o suicídio por meio de fotos e mensagens depressivas que podem ter incentivado uma jovem a se matar por asfixia.

A relatora do acórdão, desembargadora Denise Levy Tredler destacou que há suspeitas de que alguns adolescentes que seguem a comunidade estejam marcando suicídios coletivos. Segundo o acórdão, a medida de retirar a página do site tem como objetivo a proteção de jovens em situações vulneráveis.

“Releva notar, outrossim, existir o perigo de dano de difícil reparação, porquanto são notórias as recentes reportagens jornalísticas de adolescentes, que cometeram suicídio em razão de suposto jogo na internet, o que é, inclusive, objeto de investigação policial, de modo que torna-se imperiosa a necessidade de proteção integral dos menores, considerada a provável situação de perigo em que se encontram”, afirmou.

A menção é ao suposto jogo da baleia azul, que na verdade, como alertou a Safernet, não se trata de jogo nenhum, as de uma notícia falsa. Segundo a entidade de proteção de direitos humanos na rede, o assunto começou a se espalhar pelo mundo a partir de uma notícia falsa na Rússia de 15 de março de 2016. No Brasil, estourou em 1o de abril, também com a repercussão como se fosse verdadeira a mesma notícia.

Comentários

Matérias Relacionadas