Política Nacional

Michel Temer afirma que "gestos irresponsáveis" desestabilizam o país

Presidente diz que tem gente disposta a desestabilizar o país com gestos extremamente irresponsáveis
Fonte: Agência Brasil | Editor: Paulo Pincel 02/04/2018 18:42
Presidente Michel Temer durante campanha na OAB-SP Presidente Michel Temer durante campanha na OAB-SPFoto: Danilo Verpa/Folhapress

Em discurso na tarde de hoje (2) em São Paulo, no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, o presidente da República, Michel Temer, disse que há pessoas tentando desestabilizar o seu governo mas que, apesar disso, o Brasil está voltando a crescer.

“Nesses quase dois anos de governo não foram poucos os embaraços e as oposições que sofremos. Até de gente disposta a desestabilizar o país com gestos extremamente irresponsáveis que têm, naturalmente, repercussão internacional. As pessoas que agem dessa maneira não sentem brasilidade em seu coração e sabem que gestos dessa natureza comprometem e criam problemas nos aspectos internacionais. Mas, apesar de tudo isso, vencemos todas as dificuldades e chegamos onde estamos. Com coragem e responsabilidade, implementamos uma agenda de reformas que recolocou o país de volta nos trilhos”, disse o presidente, sem citar exatamente quem seriam essas pessoas. O evento foi promovido pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.

Na última semana, o advogado José Yunes e o coronel aposentado João Baptista Lima Filho, ambos pessoas próximas ao presidente Temer, foram presos pela Polícia Federal na Operação Skala. O inqúerito apura suspeitas de que agentes públicos favoreceram empresas do setor portuário com a publicação de um decreto assinado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado, o chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017).

Temer voltou a falar hoje que o Brasil enfrentou sua maior recessão, mas que, durante o seu governo, a economia cresceu. “Estamos saindo da pior recessão da nossa história e ingressando em uma fase de crescimento mais vigoroso e cada vez mais sustentável. Por isso digo que o Brasil voltou e veio para ficar”, afirmou.

Dirigindo-se a empresários e representantes de países árabes, o presidente lembrou de seu pai, que veio do Líbano, e disse que o Brasil sabe acolher estrangeiros. “Estou na posição em que me encontro [a de presidente da República] a significar também o acolhimento extraordinário que o Brasil dá aos estrangeiros”, comentou.

Segundo o presidente, o comércio entre o Brasil e os países árabes saltou 20% no último ano, chegando a US$ 20 bilhões. “Produtivo para os países árabes, naturalmente produtivo para o Brasil”. Temer encerrou o discurso convidando a todos a investirem no país. “Convido aqui todos os presentes, brasileiros de nascimento ou de coração, a serem nossos parceiros nessa caminhada. Invistamos no Brasil. Vale a pena”.

Antes da fala do presidente, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, fez um discurso citando as medidas implementadoa pelo atual governo, entre elas a reforma trabalhista, o estabelecimento de um teto de gastos, a redução da taxa de juros e o regime de recuperação dos estados. “O presidente Temer está vencendo o desafio com uma ampla gama de reformas”, disse o ministro, citando que o governo ainda prevê privatizar a Eletrobras e mexer na lei de recuperação judicial e de falências.

Meirelles destacou que a expectativa para 2018 é de um crescimento de 3% do Produto Interno Bruto (PIB). “Quero registrar que essas medidas fundamentais [citadas por Meirelles] , importantíssimas, esperadas há muitos anos, foram realizadas em um governo que não tem quatro ou oito anos, mas que tem menos de dois anos. Basta ter desejo, vontade e disposição para fazer", disse Temer.

Comentários