Saúde

SUS realizou mais de 20 milhões de procedimentos ambulatoriais em Teresina

Atendimentos envolvem ações de prevenção, atendimentos clínicos e cirúrgicos, além de transplantes e fornecimento de remédios
Fonte: PMT | Editor: Redação 11/03/2019 12:32
Atendimento SUS Atendimento SUSFoto: Ascom

A Rede de Saúde de Teresina realizou 20 milhões e 514 mil procedimentos ambulatoriais, em 2018. O quantitativo consta no Sistema de Informação Ambulatorial do Ministério da Saúde e engloba ações de prevenção em saúde, procedimentos de finalidade diagnóstica, clínicos, cirúrgicos, transplantes, fornecimento de medicamentos e de materiais especiais para pessoas com deficiência. Além disso, foram registradas 99 mil e 544 internações.

Para o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, a intensa procura de atendimento na capital ocorre em razão da grande oferta de serviços pelo SUS. “Além das 90 Unidades de Saúde que fazem a cobertura de 100% da cidade, a Prefeitura mantém uma rede extensa que atende média e alta complexidade e que atrai a vinda de usuários de outros municípios. Nesse cenário, o nosso objetivo é melhorar cada vez mais o atendimento”, conta.

Uma das pessoas beneficiadas pelo serviço de saúde da capital é a aposentada Maria de Jesus, de 83 anos de idade. Ela avalia positivamente o atendimento: “Não tenho nada a dizer do SUS, é muito é bom. Tenho problema no joelho e faço fisioterapia no Lineu Araújo, mas já fiz cirurgia de apendicite, cesariana e nunca deixo de me consultar na Unidade Básica de Saúde perto da minha casa”.


Conheça o fluxo de atendimento em saúde em Teresina


As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são as portas de entrada preferenciais do Sistema Único de Saúde (SUS). Nestes locais, o paciente pode receber atendimento básico e gratuito nas áreas clínicas. Entre os serviços oferecidos pelas UBS, destacam-se consultas médicas e de enfermagem, inalações, injeções, curativos, vacinas, coleta de exames laboratoriais, tratamento odontológico e fornecimento de medicação básica.


O diretor de Atenção Básica da FMS, Francisco Pádua, explica que o usuário pode ter as suas necessidades de saúde resolvidas nas Unidades Básicas de Saúde. “Caso contrário, ele recebe do médico de lá um encaminhamento para marcar consulta especializada, ou seja, com médico especialista, e então é atendido em outro estabelecimento de saúde público ou privado conveniado ao SUS”, afirma.


Já em caso de urgência, o usuário pode acionar a ambulância do SAMU pelo numero 192 ou se deslocar por meio de veículo próprio para a rede hospitalar. A Prefeitura de Teresina tem 10 hospitais de bairro que atendem usuários de baixa e média complexidade, além de três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) nos bairros Promorar, Renascença e Satélite. Se houver necessidade, o usuário é transferido para o HUT, hospital de alta complexidade.


Nos hospitais citados, o usuário tem o seu quadro de saúde estabilizado. Nos casos em que ele necessita continuar com tratamento especializado hospitalar, ele é direcionado para algum hospital de referência da capital, como o Hospital Getúlio Vargas (HGV), Hospital Universitário (HU), Hospital São Marcos, Hospital São Paulo, Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela, Hospital Aerolino de Abreu e Hospital da Polícia Militar.


Comentários