Ciência & Tecnologia

Software pode prever quando e como você morrerá

Com uma precisão impressionante, o programa conseguiu prever se morreriam ou não logo
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 03/06/2017 10:55
Morte MorteFoto: Ultra Curioso

Uma equipe de pesquisadores australianos construiu um sistema de inteligência artificial que pode prever se uma pessoa morrerá ou não com precisão de 69%, simplesmente olhando as imagens de seus órgãos. O sistema foi construído por pesquisadores da Universidade de Adelaide, que publicaram suas descobertas na revista Scientific Reports. Eles mostraram imagens médicas do seu programa com base em estudos de 48 pacientes diferentes. Com uma precisão impressionante, o programa conseguiu prever se morreriam ou não logo.

O sistema de inteligência artificial encontrou o maior sucesso em pacientes que sofrem de doenças crônicas, como enfisema e insuficiência cardíaca. Como a maioria dos programas modernos de inteligência artificial, a tecnologia é um programa de aprendizado profundo. Também chamado de "inteligência limitada", os programas de aprendizado profundo são capazes de tirar conclusões com base em grandes repositórios de dados previamente alimentados.

"Embora para este estudo, apenas uma pequena amostra de pacientes tenha sido utilizada, nossa pesquisa sugere que o computador aprendeu a reconhecer os complexos exames de imagem, algo que requer treinamento extensivo para especialistas humanos", disse o autor principal Dr. Luke Oakden-Rayner.

"Em vez de se concentrar no diagnóstico de doenças, os sistemas automatizados podem prever os resultados médicos de uma forma que os médicos não são treinados para fazer, incorporando grandes volumes de dados e detectando padrões sutis".

Oakden-Rayner também disse que o software poderia ter aplicações médicas significativas. Examinar a saúde de um órgão individual pode levar tempo, não importa olhar para todos eles ao mesmo tempo. Se a inteligência oficial pode determinar a saúde (ou a falta dela) de um sistema de órgãos rapidamente, pode ajudar os médicos a criar planos de tratamento detalhados.

"Nossa pesquisa abre novos caminhos para a aplicação da tecnologia de inteligência artificial na análise de imagens médicas e pode oferecer novas esperanças para a detecção precoce de doenças graves, exigindo intervenções médicas específicas". Ele disse que o próximo estágio do experimento será submeter dados de milhares de pacientes.

Um sistema similar foi desenvolvido por pesquisadores do London Institute of Medical Services, que publicou na revista Radiology em janeiro. Entretanto, neste caso só os corações e os pesquisadores alegaram que poderiam prever se um paciente morreria no próximo ano com uma precisão de 80% (em comparação com a precisão de 60% de um médico humano médio).

Comentários