Geral

Seplan e Cepro realizam missa em homenagem ao ex-secretário Pádua Ramos

Antonio de Pádua Franco Ramos, ou simplesmente Pádua Ramos, ocupou áreas de destaque na gestão dos estados do Piauí e Ceará
Fonte: A|scom Seplan | Editor: Da Redação 09/04/2019 17:55
Missa em homenagem a Pádua Ramos Missa em homenagem a Pádua RamosFoto: Ascom Seplan

A saudade e o reconhecimento uniram os servidores da secretaria de estado do planejamento e da fundação Cepro, na celebração em homenagem a memória do ex-secretário do Planejamento e fundador da Fundação Cepro, Antonio de Pádua Franco Ramos, na manhã desta terça-feira, 04.

Antonio de Pádua Franco Ramos, ou simplesmente Pádua Ramos, ocupou áreas de destaque na gestão dos estados do Piauí e Ceará. Foi presidente do Banco do Estado do Piauí e do Banco do Estado do Ceará, titular da pasta do Planejamento no estado do Piauí, foi pioneiro em destacar a importância das pesquisas econômicas e sociais no Piauí, sendo o fundador da Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí – Fundação Cepro.

Participaram da missa o secretário de estado do Planejamento, Antonio Rodrigues de Sousa Neto, o ex-presidente da Fundação Cepro, professor Antonio José, a atual presidente da fundação Cepro, Professora Liége Moura, e o sobrinho de Pádua Ramos, Paulo Ramos.

O sobrinho de Pádua Ramos, Paulo Ramos, se emocionou a destacar o carinho pelo tio, que na verdade foi seu pai de criação “ ele teve a ousadia e a coragem de me colocar como seu sócio com 21 anos. Foi o homem que me ensinou a humildade, a acreditar no ser humano, e nós como administradores devemos buscar o talento de cada um. Me ensinou a suportar e a tolerar os pensamentos divergentes e que o setor público deve ser para servir e não para ser servido. E isso faz com que ele seja respeito tanto pela esquerda como pela direita, pela situação como pela oposição”, enfatiza o sobrinho que esteve com o tio até seus últimos momentos levando conforto a família.

O ex secretário do Planejamento Felipe Mendes, destacou as qualidades humanas de Pádua Ramos, “Eu tinha ele como um irmão mais velho. Ele me trouxe para perto dele, e eu aprendi muito com ele, tanto quanto ou até mais do que aprendi na faculdade, por que o Pádua sabia o que fazer e como fazer do trabalho de planejar o desenvolvimento do estado do Piauí. Então nós temos uma grande perda com o seu falecimento, mas fica a imagem dele, para todos nós, todos os seus amigos, de um grande piauiense, um piauiense que sobretudo amava muito sua terra.”

Manoel Moedas, diretor de estudos e pesquisas socioeconômicas da Fundação Cepro destaca dois momentos que foram significativos para sua trajetória profissional e que envolveram Pádua Ramos “ em 1983 ele esteve no Piauí em missão de colonização no sul do Piauí, para preencher os vazios demográficos do sul do estado e eu na época fui designado para ser assessor desse projeto e mais recentemente, nas festividades de 60 anos de Planejamento no Piauí, na Carta Cepro, tive a felicidade de participar dessa conversa sobre o inicio do Planejamento no nosso estado e ele estava presente, ele que foi o primeiro o secretário de planejamento do Piauí. Então esses dois momentos foram muito significativos para minha vida profissional, esse contato com o Pádua Ramos”.

Professora Liége Moura atual gestora da fundação enfatiza o legado de Pádua Ramos para as políticas públicas do estado. “Nós que hoje estamos na administração direta da fundação, que foi idealizada por ele, estamos todos irmanados no sentido de nos confortamos com essa perda, mas também de homenagear essa pessoa que teve tanta contribuição, e que todo esse seu conhecimento, seu legado sejam valorizados, revisitados, para que os caminhos do planejamento, dos estudos e pesquisas socioeconômicas estejam presentes na elaboração das politicas públicas do nosso estado, não só visando o desenvolvimento econômico mas também o desenvolvimento social”.

Comentários