Política

Senador vai ao DNIT cobrar alargamento da BR-135

Senador Elmano Férrer esteve com diretores na sede do DNIT em Brasília
Fonte: Assessoria parlamentar | Editor: Paulo Pincel 08/03/2018 16:50
Reunião na sede do DNIT em Brasília Reunião na sede do DNIT em BrasíliaFoto: Assessoria

O senador Elmano Férrer (MDB) esteve na sede do DNIT reunido com o diretor de Infraestrutura Rodoviária, Luiz Antônio Ehret Garcia, e o diretor de Planejamento e Pesquisa, André Martins de Araújo, para tratar sobre a liberação de recursos e desenvolvimento de ações para o Piauí.

"Tratamos especificamente das obras de alargamento da BR-135 no trecho entre Cristino Castro e Corrente, dos viadutos da BR-343 na zona urbana de Teresina e do contrato de manutenção (CREMA) da BR-343 no trecho da Estaca Zero a Floriano. O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) da BR-316 já está concluído e conseguimos incluir R$ 70 milhões no Orçamento-Geral da União para tentar licitar ainda este ano a continuação da duplicação da BR-316 de Teresina até Demerval Lobão. Para tanto, acertamos com o DNIT que a elaboração do projeto deste trecho a ser duplicado passa a ser prioritária e ocorrerá nos próximos meses”, adiantou o senador.

Elmano solicitou também que o DNIT cobre de forma mais enérgica do IBAMA a delegação de responsabilidade de licenciamento ambiental para a SEMAR-PI das obras da BR-135 e da ponte da BR-330 sobre o rio Parnaíba (Ribeiro Gonçalves-PI / Tasso Fragoso-MA), pleito de extrema importância para os produtores agrícolas da região.

Discutimos ainda a importância da elaboração dos projetos dos contornos rodoviários das cidades de Altos, Campo Maior e Picos, cidades densamente povoadas que sofrem com grandes congestionamentos e acidentes frequentes, por ainda serem cortadas por rodovias federais. Apesar das dificuldades orçamentárias que o país atravessa, temos conseguido avanços significativos para as obras de infraestrutura rodoviária no Piauí, e os próximos anos reservam boas transformações para nossa população”, acrescentou Elmano Ferrer.

Comentários