Geral

Semec é parceira na prevenção e erradicação do trabalho infantil no Piauí

Adolescentes promoverão oficinas e elaborarão propostas de prevenção e erradicação do trabalho infantil
Fonte: PMT | Editor: Redação 07/06/2018 09:43
Foto FotoFoto: Ascom

O trabalho infantil, além de tirar crianças e adolescentes das escolas ou reduzir o seu rendimento escolar, ainda os coloca em situação de exploração e vulnerabilidade a acidentes. O Piauí ocupa, junto à Paraíba e ao Ceará, o 11º lugar no ranking de crianças e adolescentes entre 5 a 17 anos que trabalham.


Como forma de combater essa realidade, 12 de junho foi instituído como o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Em alusão à data, o Ministério Público do Trabalho no Piauí, em parceria com o Comitê Nacional de Adolescentes e Jovens na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (CONAPETI), realizou o I Encontro Estadual de Adolescentes pela Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil no Piauí (EPAPETI). O evento aconteceu nesta quarta-feira (06), na Escola Judicial do TRT da 22ª Região e a Secretaria Municipal de Educação (Semec) através da Gerência de Assistência ao Educando foi convidada a fazer parte da ação.


Destinado a adolescentes, a ideia do Encontro é debater a criação do Comitê Estadual e Municipal de Adolescentes e Jovens pela Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil no Piauí (CEAPETI-PI). Para isso o evento envolveu representantes do Ministério Regional do Trabalho, secretarias Estadual e Municipal de Educação, professores e estudantes. Na ocasião estudantes de 60 unidades de ensino municipal que atuam nas turmas de 6º ao 9º ano com o responsável das escolas se fizeram presentes.


“A criação do Comitê local pretende que adolescentes se reúnam para tratar de propostas contra o trabalho infantil, proporcionando mobilizações constantes sobre a erradicação. Eles são os maiores beneficiados ao saberem identificar situações de exploração. Ganham voz, dividem as próprias experiências e fortalecem a discussão”, explica a Coordenadora Regional da Coordinfância (Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente), Natália Azevedo.


Durante o Seminário, temas como atuação do MPT no Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente e Projeto Resgate a Infância foram debatidos. Posteriormente os adolescentes promoverão oficinas e elaborarão propostas de ações de prevenção e erradicação do trabalho infantil a serem articuladas por eles próprios em suas escolas.


Ao final do encontro, foram criados os comitês Estadual e Municipal do Adolescentes e Jovens pela Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Teresina.


Madalena Leal, gerente de Assistência ao Educando na Semec, avalia como positivo a criação do Comitê Municipal. “A Semec já vem desenvolvendo diversas atividades para combater o trabalho infantil. São vários parceiros e projetos sendo desenvolvidos, na realização de atividades em espaços de discussão sobre os direitos das crianças e adolescentes, capacitando os professores a identificarem casos de exploração. Os projetos desenvolvidos estão formando multiplicadores para a disseminação de informações. Vamos avançar nessa luta, discutir o tema nas escolas, conversar com os pais e envolver a comunidade. Lugar de criança é na escola, brincando e estudando”, comenta a gerente.


Desde o início das atividades os professores estão envolvidos participando de oficinas de formação, com o objetivo de levar as informações para os estudantes e toda a comunidade escolar em forma de atividades que discutam a erradicação do trabalho infantil e a proteção ao trabalhador adolescente.


Madalena diz ainda, que é extremamente importante que as escolas estejam inseridas no processo de conscientização sobre o tema. “Os educadores cumprem papel importante na conscientização e fiscalização. Os professores e pedagogos são multiplicadores”, concluiu.


Comentários