Cidade

SEMAR isola terreno contaminado por substância tóxica

Produto foi despejado por morador em campo de futebol no Lourival Parente
Fonte: Semar | Editor: Paulo Pincel 27/02/2019 12:45
Funcionários da Semar isolaram o local Funcionários da Semar isolaram o localFoto: Semar

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar) e o Batalhão de Polícia Ambiental isolaram um terreno, usado como campo de futebol e também para instalação de parques de diversões e circos, na Rua 15 de Novembro, no bairro Lourival Parente, na zona sul de Teresina. Cerca de 10 litros de Malathion foram despejados no local por um homem, já identificado e que pode responder a processo por contaminação ambiental.

Os vizinhos, inclusive os funcionários de um posto de combustível que funciona em frente ao terreno, ligaram para a Semar para reclamar do fedor que exalava de uma bombona plástica azul, abandonada no local pelo morador. Segundo o próprio, a bombona foi comprada para colocação de água. Ele percebeu o mau cheiro ao abrir o tambor plástico e despejar cerca de 10 litros de líquido misterioso no terreno.

O auditor fiscal ambiental da Semar, Francisco Mascarenhas, adiantou que trata-se de um inseticida, um organofosfato conhecido por ‘Malathion’, que é altamente tóxico, corrosivo e perigoso.

“O cidadão que tem um estabelecimento comercial aqui próximo adquiriu essa bombona e a gente não sabe ainda se ele comprou ou se encontrou a embalagem em um local. Então, o homem foi lavá-la para reutilizar. E aí, quando ele começou a derramar o produto sentiu um forte odor e viu que se caracterizava de um produto perigoso. Depois, ele fechou a embalagem, tomou algumas medidas, mas não surtiu o efeito, até porque não tinha conhecimento, não tinha preparo”, revelou o funcionário da Semar.
A terra contaminada foi removida
A terra contaminada foi removida e colocada em bombonas [Foto: Semar]

A bombona foi embalada num outro recipiente, de cerca de 250 litros., a bombona foi levada para um depósito de resíduos tóxicos no aterro sanitário, depois de devidamente isolada.

“Ele [o homem que comprou a bombona e despejou o veneno no terreno] pode ser multado de acordo com um decreto federal que dispõe sobre as sanções administrativas, as infrações ambientais administrativas”.

MALATHION: Ou Malationa (nome comercial) Trata-se de um inseticida organofosforado, com ação de contato e ingestão, apresentado sob a forma de concentrado emulsionável, indicado para o controle das seguintes pragas como a mosca-das-frutas (Anastrefa fraterculus), o pulgão-verde (Myzus persicae) e a broca-pequena-do-fruto (Neoleucinodes elegantalis) .

Malationa
O malathion é altamente tóxico [Foto: Semar]

RECOMENDAÇÕES: Mantenha a embalagem original fechada e em lugar seco e ventilado. Inutilize e enterre profundamente as embalagens do produto em áreas desabitadas. Mantenha afastado das áreas de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca. Uso exclusivamente agrícola. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Não dê nada via oral a uma pessoa inconsciente. Distribua o produto da própria embalagem, sem contato manual. Procure imediatamente assistência médica em qualquer caso de suspeita de intoxicação. Aplique somente as doses recomendadas. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas; use luvas impermeáveis. Mantenha a embalagem longe do fogo. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Tóxico para abelhas. Tóxico para peixes.

PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de ingestão acidental não provoque vômito. Beba água e procure imediatamente um médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite contato com os olhos. Caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 15 minutos e, se persistir a irritação, procure um médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite contato com a pele. Caso isso aconteça, lave as partes atingidas com água e sabão em abundância e, se persistir a irritação, procure um médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite a inalação ou aspiração do produto, caso isso aconteça, procure um local arejado e, se houver sinais de intoxicação chame o médico.

SINTOMAS DE ALARME (indicações para uso médico): Fraqueza, dor de cabeça, opressão no peito, visão turva, pupilas não reativas, salivação abundante, suores, náuseas, vômitos, diarréias e cólicas abdominais.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO: (indicações para uso médico): Sulfato de Antropina é antídoto de emergência em caso de intoxicação. Nunca administre Sulfato de Antropinaantes do aparecimento dos sintomas de intoxicação. Se o acidentado parar de respirar aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o imediatamente para assistência médica mais próxima.

TRATAMENTO: Sulfato de Antropina pelas vias intramusculares ou intravenosa (eventualmente também por via oral): 1 a 6 g cada 5 a 30 minutos, até atropinização leve. Oximas (Contrathion): 1 a 2 g/dia, nos primeiros 3 dias.

CONTRA-INDICAÇÕES: morfina, aminofilina, tranqüilizantes.

Comentários

Apoio: