Cidade

PMT investe R$ 11 milhões em pavimentação na zona Leste

Obras são essenciais para a melhoria da qualidade de vida de pessoas com dificuldades de locomoção
Fonte: PMT | Editor: Redação 05/11/2018 11:39
Pavimentação e acessibilidade de calçadas na zona leste Pavimentação e acessibilidade de calçadas na zona lesteFoto: Ascom

Para uma pessoa com deficiência, ter uma calçada adaptada e rua devidamente calçada que facilite a locomoção é essencial para a qualidade de vida. Somente na zona leste de Teresina, a Prefeitura está investindo R$ 11 milhões em recursos do governo federal com contrapartida do município.


“Ter acessibilidade e possibilidade de mobilidade é fundamental. Minha rua já é asfaltada e com as calçadas adaptadas, ou seja, as rampas, isso vai facilitar nosso passeio, meu e de outros cadeirantes do bairro também”, afirma o cadeirante Pedro Inácio, de 31 anos, que mora na zona leste.


A SDU Leste vem desenvolvendo ações dessa natureza e, atualmente está pavimentando ruas em diferentes bairros da região, dentre eles, Pedra Mole, Parque Universitário, Planalto Ininga , Santa Bárbara e Vale do Gavião. Segundo o superintendente executivo e engenheiro da SDU Leste, Ângelo Cavalcante, as obras melhoram o acesso e circulação de pessoas com dificuldades que vivem nos bairros onde ainda não existe mobilidade urbana.


“As ruas escolhidas facilitam o trânsito, em todos os sentidos, seja transversais ou longitudinais. Além de contarmos com o fato de que em algumas regiões terem sido ocupados de forma desordenada, levamos em consideração também o espaçamento das calçadas já existentes e nos apropriamos da lei para executar esse tipo de construção. Portanto, o cadeirante poderá circular de um extremo ao outro dentro dessa rota traçada”, explica.


As obras de pavimentação incluem a sinalização vertical das vias e a implantação de calçadas com rampas acessíveis para as pessoas com deficiência. “Ficamos extremamente felizes em poder proporcionar obras com a finalidade de melhorar a qualidade de vida de todos os moradores. É gratificante saber que essas acessibilidades levam dignidade e conforto à população da zona Leste”, ressalta o superintendente da SDU Leste, João Pádua.


Lívia Andrade, liderança comunitária do Parque Universitário, acredita no benefício gerado às pessoas que mais possuem dificuldades de se locomoverem. “Que eu conheço, no nosso bairro temos três cadeirantes e alguns gostam de descer até o campo para assistir e interagir com a comunidade em dias de jogos. Com o corredor isso e outras coisas mais eles podem fazer”, relatou a liderança.


Comentários