Municípios

SDR libera recursos para comunidades quilombolas de Queimada Nova e Dom Inocêncio

O anuncio faz parte da programação da Semana da Consciência Negra
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 23/11/2017 08:01
Comunidades quilombolas Comunidades quilombolasFoto: Divulgação SDR

A Secretária de Desenvolvimento Rural liberou por meio do projeto Viva o Semiárido mais de R$ 300 mil para as comunidades quilombolas Pitombeira localizada no município de Queimada Nova; e Barra das Queimadas, no município de Dom Inocêncio.

Segundo o diretor da Diretoria de Inclusão Produtiva (DIP), Francisco Ribeiro, foram liberados para a associação de remanescentes de quilombolas da comunidade Pitombeira, para aplicação em projetos de apicultura e ovinocaprinocultura, recursos no valor de R$ 173.957 ( cento e setenta e três mil ,novecentos e cinquenta e sete reais) e para a associação de quilombos de Barra das Queimadas R$ 169.327 ( cento e sessenta e nove mil, trezentos e vinte e sete reais), beneficiando 38 famílias.

A diretora técnica do PVSA, Lucia Araújo, afirmou que nesta semana da Consciência Negra é extremamente importante o trabalho feito pelo PVSA para consolidação e avanço de políticas públicas, tendo em vista que um dos projetos do PVSA prioriza as comunidades quilombolas localizadas na área rural e historicamente discriminadas. "Executado pela SDR, em parceria com a Emater Seduc e Setre, essas comunidades podem ter acesso tanto através dos serviços da Setre por meio do capacitação pela juventude numa perspectiva de empreendedorismo, como podem participar também junto as escolas em que seu seus filhos estudam para um trabalho de educação contextualizada em 50 municípios em 100 escolas e, ao mesmo tempo, podem e devem estar participando do acesso aos planos de negócio ou plano de investimento produtivo”, concluiu Lúcia.

Segundo o diretor do DIP, Francisco das Chagas, as comunidades quilombolas representam a principal prioridade do PVSA.

“A Secretaria por meio do Viva o Semiárido tem apoiado as comunidades quilombolas no processo de capacitação e fortalecimento da organização destas comunidades, também tem apoiado no que se refere aos projetos produtivos com recursos não reembolsáveis e viabilizando, portanto, na implementação das atividades produtivas, principalmente das comunidades reconhecidas pela Fundação Palmares e as organizadas através das associações”, frisou

Ainda segundo o gestor, nove comunidades Quilombolas têm projetos aprovados pelo PVSA e já iniciaram atividades com recursos as contas, sendo que três deles estão bem avançados na fase final de implementação dos projetos.“Destes projetos a meta é atender todas as comunidades na área de atuação do Viva o Semiárido, não temos condições para atender individualmente cada comunidade mas vamos atender àquelas que tem associação; e naqueles territórios, mesmo sendo um conjunto de comunidades vinculadas a uma associação serão atendidos com projetos produtivos. Além disso, estamos prestando serviços de assessoria técnica e de fortalecimento de organização destas comunidades” concluiu o diretor.

PAA também atende Comunidades Quilombolas

O Programa de Aquisição de Alimentos - Compra Direta Local, recebeu do Governo Federal através do MDSA em 2016, para o Estado do Piauí o montante de 12.600,000, 00 (Doze Milhões e Seiscentos Mil de Reais) beneficiando diretamente 3.500 agricultores familiares em 128 municípios do Piauí, com distribuição de alimentos para 377 Instituições que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar como CRAS, escolas públicas, creches, abrigos e APAE, atendendo municípios que possuem comunidades quilombolas atendidas e beneficiadas pelo programa Compra Direta com doação simultânea a exemplo de Isaías Coelho (Comunidade Sabonete), Paulistana ( Comunidade Angical, Bairro Vermelho, Contente, Chupeiro e São Mateus), Paquetá (Comunidade Custaneira, Tronco, Mutamba, Cana Brava) e São Raimundo Nonato (Comunidades Lagoa das Ema, Moisés, Onça)

Comentários