Geral

SAMU socorre adolescente suspeito de participar do jogo da Baleia Azul em Campo Maior

Fonte: Com informações de Campo Maior em Foco | Editor: Alinny Maria 21/04/2017 12:00
A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional de Campo Maior A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional de Campo MaiorFoto: Campo Maior em Foco

Um adolescente de 17 anos, de iniciais L. C., deu entrada no Hospital Regional de Campo Maior após ter sofrido desmaio na escola na tarde dessa quinta-feira (20). O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) socorreu o jovem que estava com raladuras no braço e apresentava sinais de ter consumido alguma substancia química, além de não responder comandos da equipe. A suspeita é que o jovem tenha participado de algum desafio do jogo virtual “Baleia Azul”.

A diretora adjunta da Escola, professora Cândida Mendes, disse a um portal de notícia local que o adolescente pediu um estilete aos colegas, mas não chegou a cortar os pulsos porque os demais alunos tomaram o objeto cortante.

“Quando isso aconteceu, chamei o L. e conversei com ele [menor]. Ele confirmou que entrou no jogo e que tinha usado o estilete no braço. Não eram cortes, mas arranhões. Eu disse que não era certo o que ele estava fazendo e ele respondeu que sairia do jogo e voltou para a sala de aula” disse a diretora.

Quando retornou à sala de aula, o jovem começou a passar mal e desmaiou, sendo levado para a secretaria da escola. “Chamei o SAMU e a mãe. Deitamos ele sobre duas mesas até a chegada do atendimento. O SAMU foi acionado não pelos arranhões no braço, mas pelo desmaio” completou a diretora.

Não ficou claro se o desmaio teve ligação com alguma etapa do jogo em que o participante, supostamente, tem que consumir alguma substância. “Da escola ele não consumiu nada. Os colegas também disseram que não viram, e antes de desmaiar ele me disse que não havia consumido nada. A não ser que tenha sido em casa” falou Cândida.

O adolescente é novo na escola, chegou na unidade neste ano. Conforme a diretora o rapaz é divertido e não apresentava nenhum problema. “Ele é alegre, divertido e hoje estava estranho, sem tirar brincadeira, com o comportamento diferente e eu cheguei a perguntar a ele o que estava acontecendo? Ele me disse que estava no jogo. Perguntei o motivo dele fazer isso e ele respondeu que entrou por um vacilo ” concluiu a diretora.

Comentários