Educação

Salão do Livro do Dirceu receberá visita de alunos de 31 escolas

O evento será realizado entre os dias 20 e 22 de setembro.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 14/09/2017 12:14
Livros LivrosFoto: Pigmento F

Proporcionar aos alunos uma maior aproximação com a cultura e com a leitura é uma das propostas do 2º Salão do Livro do Dirceu (Saliceu), lançado nessa quarta-feira (13), no auditório do Campus Clóvis Moura da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), bairro Dirceu, local em que é realizado o salão. Com tema "A arte existe porque a vida não basta", a segunda edição do salão será entre os dias 20, 21 e 22 de setembro.

Na edição 2017, o Saliceu homenageia Clóvis Moura, poeta, sociólogo e historiador de Amarante que dá nome ao campus da Uespi, no Dirceu, e que completa 15 anos. O lançamento contou com a palestra "Poesia Brasileira no Século XXI", do escritor piauiense Nathan Sousa e teve como atração musical Dário Marreiros.

A edição é realizada por meio de parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), via 21ª Gerência Regional de Educação (GRE), e a Uespi. A gerente da 21ª GRE, Valderice Carvalho, falou sobre a importância de fomentar um salão do livro para os alunos da rede estadual. "Organizar o Saliceu é uma forma de incentivar a leitura entre os nossos jovens, inclusive preparando para o Enem, oportunidade em que promovemos um concurso de redação voltado aos alunos e professores com premiação", afirmou Valderice.

A gerente informou ainda que as 31 escolas da região estarão envolvidas no evento. "Faremos uma mobilização em nossas escolas nos dias do salão trazendo alunos, com auxílio do transporte escolar. Já articulamos nas escolas, conforme o turno de funcionamento, para os alunos participarem das palestras, oficinas e apresentações", completou Carvalho.

O evento conta ainda com o apoio do deputado estadual João de Deus, responsável pela destinação de emenda parlamentar para a realização do Salão do Livro do Dirceu. "Realizamos, no ano passado, o primeiro Saliceu e foi um sucesso aqui no campi, então, para manter a segunda edição, apresentamos uma emenda parlamentar para dar continuidade pela importância do salão, pela projeção que ele tomou em todo o estado. Tivemos a participação muito ampla de vários segmentos da população e é uma oportunidade para aproximar a cultura e educação da população, facilitar o acesso aos livros", pontuou o parlamentar.

O lançamento contou com a participação de autoridades, professores e alunos da Uespi, além de alunos das escolas públicas do bairro. A pró-reitora adjunta de Ensino e Graduação da Uespi, Eliene Pierot, afirmou que o evento vem agregar todas as atividades que a instituição desenvolve na região do Dirceu.

"A Uespi tem o maior orgulho de receber este evento que já se tornou parte do nosso calendário. Como instituição formadora, a universidade entende que este evento enriquece o incentivo à leitura dos nossos alunos, professores e traz a comunidade para a nossa instituição. Temos vários programas como Pibic e Pibid que já fazem parte de ações nas escolas do nosso bairro, além da Brinquedolê, uma forma de incentivar a leitura por meio do aspecto lúdico", afirmou a pró-reitora.

As escolas da Rede Estadual de Educação estiveram também presentes à cerimônia de lançamento do salão do livro. Os alunos do Centro de Ensino de Jovens e Adultos (Ceja) Francisco Cesar de Araújo relataram a importância de ter o projeto mais próximo dos estudantes. "É uma oportunidade única para nós que moramos na região do Dirceu e temos a oportunidade de ir a uma feira de livro próximo da gente. É uma forma de influenciar a leitura que pouco exercitamos", disse o estudante Jaco Ferreira.

Participando pela segunda vez da feira do livro, o aluno do 3º ano Ceja, Claudemir Silva, agradece a escola pela oportunidade de conhecer o projeto. "O projeto é maravilhoso e, enquanto alunos, ficamos gratos à escola na medida em que nos proporciona estas atividades desenvolvendo o nosso conhecimento", disse Claudemir.

Programação

A programação do 2º Salão do Livro do Dirceu, ano Clóvis Moura, conta com palestras, bate-papo literário, oficinas, feira do livro, saraus poéticos e estandes. O evento também conta com atividades musicais de artistas piauienses, o "Quintal do Saliceu". O Saliceu terá bate-papo literário com 21 escritores lançando títulos inéditos

"No Brasil, a população lê pouco mais de 2 livros por cada brasileiro, então, o nosso enfoque maior no salão é aproximar o livro do leitor. O salão está muito rico com escritores locais premiados e escritores nacionais como Salgado Maranhão, e, no ano em que o Campi Clovis Moura completa 15 anos, será lançado um livro pela Academia Piauiense de Letras resgatando a história do poeta", informou Francisco Costa, organizador do salão.

Cheque-livro

Outra ação para o fomento da leitura é a distribuição gratuita de exemplares de livros para alunos da rede pública estadual. Chamada de "cheque livro", a iniciativa garante um livro grátis para os estudantes que marcarem presença do salão. Cerca de dez mil livros já foram garantidos por meio de emenda parlamentar, e mais seis mil pela Universidade Estadual.

"Aos moldes do que já ocorre no Salão do Livro do Piaui (Salipi), no Saliceu iremos também disponibilizar o Cheque-livro para que os alunos adquiram as publicações e os incentive a descobrir a leitura. Haverá o cheque livro para as escolas da rede estadual e alunos da universidade estadual", informou a gerente Valderice Carvalho.

Comentários