Política Nacional

Rodrigo Maia reclama que Planalto não liberou dinheiro a deputados

Governo havia prometido emendas para grupo político próximo ao presidente da Câmara, mas dinheiro não saiu até o último dia do ano
Fonte: ONG Contas Abertas | Editor: Redação 02/01/2018 12:44
Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ)Foto: Arquivo/Agência Brasil

O governo aumentou o empenho de emendas parlamentares, na reta final de 2017, mas ainda assim não tem conseguido atender à demanda dos aliados. Tanto que, na última sexta-feira do ano, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entrou em contato com o Planalto, para demonstrar a insatisfação.

De acordo com informações do blog do Gerson Camarotti, no portal G1, Michel Temer havia prometido liberar R$ 50 milhões em emendas para um grupo de parlamentares próximos a Maia, mas apenas uma parte do montante saiu. A reclamação de Maia gerou preocupação no governo, pois o presidente da Câmara alertou que, com esse tratamento, o governo não iria conseguir abrir sessão do Congresso para votar créditos suplementares na volta do recesso parlamentar.

Desde a tramitação da segunda denúncia contra Temer no Congresso, em setembro, o Planalto tem sido generoso na liberação de emendas. A tentativa de aprovar a reforma da Previdência também contribuiu. Só em outubro, até o dia 18, mais R$ 800 milhões haviam sido compromissados com iniciativas de bancadas, deputados e senadores.

O valor é 314% maior do que o do mesmo período do ano passado - quando Temer liberou R$ 257,9 milhões do orçamento. No entanto, o montante ainda ficou muito abaixo do reservado quando a primeira denúncia contra o presidente da República estava sendo preparada para ser avaliada em plenário. Em junho e julho, R$ 2 bilhões e R$ 2,4 bilhões, respectivamente, foram empenhados para os pleitos dos parlamentares. As informações são da ONG Contas Abertas.

Comentários

Matérias Relacionadas