Polícia

Reunião da 4ª GRE vai decidir punição a aluna agressora

A estudante agrediu a diretora da escola a socos, chutes e arranhões
Fonte: Da Redação | Editor: Paulo Pincel 07/12/2017 10:40
Aluna agride diretora de escola em Teresina Aluna agride diretora de escola em TeresinaFoto: Reprodução

Uma reunião nesta quinta-feira (7), na 4ª Gerência Regional de Educação, da qual participa o Conselho Tutelar, vai decidir as providências que serão adotadas contra a adolescente de 16 anos, aluna do 8º ano do Ensino Fundamental, que agrediu, física e moralmente, a professora e diretora da Unidade Escolar Firmina Sobreira, Marilena Maria Teixeira Silva, na manhã de ontem, depois que a vítima advertiu os alunos sobre a obrigatoriedade do uso do uniforme da escola.

“Tu é uma vagabunda que não sabe nem ser diretora. Vagabunda. Tu é vagabunda. Eu ainda vou acabar contigo, vagabunda”, ameaçava a estudante, após ser contida por uma professora de Matemática e por outros alunos da escola, que socorreram a diretora.
Marilena Maria Teixeira Silva registrou boletim de ocorrência na delegacia do bairro Poti Velho, zona norte de Teresina. A Companhia de Policiamento Escolar (CIPE) esteve na U.E.Firmina Sobreira, para apurar a ocorrência.

Segundo os pais da adolescente, a jovem sofre de depressão e tem problemas de socialização e é acompanhada pelo Conselho Tutelar, que foi comunicado da agressão. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí também foi acionado e disponibilizou a assessoria jurídica à vítima.

O vice-presidente do Sinte-Piauí, Kassyus Lages, adiantou que todos os professores que se sentirem ameaçados ou que já tenham sido agredidos serão assessorados juridicamente. “Prestaremos todo o apoio à diretora e colocaremos a disposição a nossa assessoria jurídica. Iremos depois de passar esse trauma psicológico, junto com a professora tomar as medidas cabíveis. É uma situação difícil, atualmente a violência invade as escolas, o profissional é desvalorizado, além de ganhar pouco, ele é agredido no seu local de trabalho”, reclamou o vice-presidente.


Comentários