Geral

Respeito à velocidade chega a 99,94% em vias monitoradas por radares

radar pesquisa velocidade
Fonte: agencias 14/05/2015 17:13 - Atualizado em 06/11/2016 06:16
Radares têm limites de velocidades diferentes ao longo da Avenida João XXIII Radares têm limites de velocidades diferentes ao longo da Avenida João XXIIIFoto: G1/Piauí
Balanço divulgado pela Perkons, empresa especializada em gestão de tráfego, aponta que o respeito aos limites de velocidade em vias monitoradas por radares e lombadas eletrônicas chegou a 99,94% em 2014. O estudo mostra que, em cinco anos, período em que foram fiscalizados 4,8 bilhões de veículos, há um aumento gradual no respeito às vias fiscalizadas.

Entre as condutas analisadas pelos equipamentos, como dirigir na contramão de direção, desrespeito ao semáforo e faixa de pedestres, a maior parte das infrações registradas, 89%, são por motoristas que trafegavam em velocidade acima do que é permitido na via. Mais de 65% dos condutores transitavam acima de 20% do limite, 25% transitam em velocidades entre 20% e 50% além do permitido; e 10% transitam em mais de 50% acima do limite.

A mudança de comportamento do motorista em trechos com equipamentos medidores de velocidade é confirmada pelo consultor em transporte em transporte e trânsito, engenheiro Osaias Baptista Neto. “O índice mostra que quanto mais os equipamentos forem conhecidos melhor será o comportamento do motorista. Quanto mais equipamentos operando mais respeito à velocidade e tendência à redução de acidentes”, afirma.

Especialista em segurança viária, Lúcia Brandão também acredita que os equipamentos cumprem papel educativo. “Os dados revelam que se atingiu o objetivo primordial da segurança viária que é prover ambientes seguros para seus usuários, em especial por garantir níveis adequados de velocidade de circulação. O que elimina o risco de gravidade na colisão, quando o acidente não pode ser evitado”, esclarece.

Os controladores de velocidade são instalados em trechos onde há maior incidência de acidentes devido ao alto tráfego. “A BHTrans tem colocado radares a cada 200 metros nas principais vias da capital mineira. Com isso, o comportamento dos motoristas ficou mais homogêneo e melhorou o desempenho nas vias. O radar não é apenas um equipamento de fiscalização, é o principal instrumento para salvar vidas, evitando que pessoas causem acidente por causa da velocidade”, sugere Baptista Neto.

Lúcia lembra que os radares devem ser usados para dar apoio à fiscalização. Seu uso correto, na avaliação da especialista, é fundamental para atingir os resultados. “As diferentes características de cada equipamento, quando aplicados de forma adequada, transmitem credibilidade aos usuários da via, que lhes devolvem posturas de respeito a esses dispositivos, em especial quando há algum grau de ostensividade”.

Comentários

Matérias Relacionadas