Educação

Residência da UESPI promove ações de saúde e educação

Os alunos realizaram ações com internos da Fazenda da Paz e o grupo da Unidade Básica de Saúde da zona sudeste de Teresina
Fonte: CCOM | Editor: Redação 20/12/2017 13:36
UESPI UESPIFoto: Reprodução

A Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), com o apoio da Secretaria do Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) e a Secretaria do Estado da Educação (Seduc), realizou um encontro na Fazenda da Paz, nessa terça-feira (19). A ocasião contou com a participação de alunos do curso de Medicina e Fisioterapia e reuniu cerca de oitenta internos.

Com o objetivo de colaborar com a prevenção de doenças proliferadas através do mosquito Aedes aegypti (mosquito da dengue), o grupo debateu assuntos referentes a endemias rurais, em especial a dengue, por meio do projeto “promoção da saúde inerente”, que consiste em atividades de educação e saúde, com os alunos presentes e os internos.

O professor e tutor da residência, Me. Vinícius Oliveira, destaca a importância da ação nesse período chuvoso. “É exatamente no período das chuvas onde o mosquito da dengue se prolifera. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer todo o ciclo de vida do mosquito da dengue, desde o seu nascimento a sua reprodução. A equipe preparou todo um material demonstrativo. Então puderam perceber as partes do ciclo, ovo, pupa, larva, e o próprio mosquito, de forma esquemática, puderam ver através de lupa, microscópios, tubos de ensaio", afirma o professor.

O estudante de Medicina, Luís Felipe, afirma que para ele foi uma experiência surpreendente. “Quando avisados da visita, não imaginávamos a recepção calorosa e nem a tamanha organização que lá encontramos. Certamente foi uma manhã em que ratificamos a importância de trabalhar temas de saúde pública com essa população e que nos inspirou como futuros profissionais de saúde a atuar mais em prol desse e de outros públicos, a fim de atenuar a desigualdade do acesso à informação”, comenta. Assim como Luís, a estudante de Fisioterapia, Ingrid Magalhães, fala da importância do encontro. “Foi essencial participar dessa atividade, pois pudemos experimentar disso tão cedo (no segundo período) e compartilhar conhecimentos para a população”, pontua.

O professor Vinícius finaliza falando sobre esse trabalho da residência. “Nós contamos com o apoio da Secretaria da Saúde, que concedeu um ônibus novo para que eu levasse os alunos. Foi uma atividade muito bacana e muito rica, tanto para os alunos como para os internos. A cada seis meses levamos os alunos para estarmos fazendo essa troca de experiência de vida que faz parte da fazenda da paz”, conclui.

A Residência Multiprofissional da Uespi no Zoobotânico

Pensando na interação com o lazer de pessoas do grupo da Unidade Básica de Saúde, Alto da Ressureição, a Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Uespi, também com o apoio da Secretaria do Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) e a Secretaria do Estado da Educação (Seduc) realizou o último encontro nesta segunda-feira (18), no Parque Zoobotânico. Existindo aproximadamente há um ano e meio, o grupo da Unidade Básica de Saúde é composto por mulheres e pessoas com necessidades especiais. Mantinham suas atividades às segundas e quintas-feiras no turno da tarde na região.

O grupo funcionava com atividades físicas e atividades relacionadas de educação e saúde. Estas últimas eram pensadas coletivamente, ou seja, os participantes do grupo elegem determinados assuntos que seriam colocados e eram preparadas abordagens participativas para tratar desses assuntos. Além do conteúdo compartilhado, o professor Vinícius Oliveira diz que os encontros contavam com danças e atividades de alongamento e que não acabarão, eles serão repassados para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

“Se criou uma cultura de atividades relacionadas à saúde naquela região. Uma preocupação que nós tivemos já que é o último encontro na região, foi fazer com que o grupo não acabasse, então fizemos uma parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), e eles irão assumir as atividades do grupo, assim ele não irá acabar. Então, quando a residência sair de lá e ir para outro bairro, eles irão prosseguir com suas atividades” , ressaltou o professor Vinícius Oliveira.

A Fisioterapeuta e residente em Saúde da Família e Comunidades, Suellen Patrício, comenta que durante todo o trabalho foi uma experiência gratificante. “Como residente, o passeio foi um momento de troca de saberes, de aproximação com a comunidade, além da oportunidade daquelas mulheres conhecerem o parque”, conclui.

Comentários

Matérias Relacionadas