Saúde

Rede Feminina e São Marcos inauguram enfermarias

As novas instalações vão humanizar o tratamento do câncer infantojuvenil
Fonte: Assessoria | Editor: Paulo Pincel 25/01/2019 09:00
Novas enfermarias para tratamento do câncer infantojuvenil Novas enfermarias para tratamento do câncer infantojuvenilFoto: Assessoria

Contribuindo positivamente para a qualidade do tratamento ofertado a crianças e adolescentes em situação de câncer, e para o conforto e bem-estar desses pacientes, a Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI), juntamente com o Hospital São Marcos, inaugurou na manhã de quinta-feira (24), as novas enfermarias destinadas ao tratamento contra o câncer infantojuvenil em pacientes de municípios do Piauí e de estados vizinhos.

A solenidade de inauguração, realizada no auditório do Hospital, iniciou com a prestação de contas, homenagens e entrega da comenda “amor voluntário” aos doadores e àqueles que tanto contribuíram com a causa social desenvolvida pela Rede. Fizeram-se presentes os deputados federais Margareth Coelho e Fábio Abreu; o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Charles da Silveira; o diretor executivo do São Marcos, Joaquim Almeida; o presidente da Associação Piauiense de Combate ao Câncer, Gustavo Almeida; além de doadores, representantes, voluntárias da entidade e a sociedade como um todo.
A reforma e ambientação dessas enfermarias é um sonho antigo da Rede Feminina, que tem como objetivo, proporcionar aos pacientes um lugar mais aconchegante, lúdico e saudável, e que amenize o desgaste de um tratamento intenso e muitas vezes dolorido.

Carmen Lúcia Campelo é presidente da RFCC-PI e para ela, a reforma das enfermarias representa uma conquista para a Rede Feminina. “Essa obra representa uma vitória muito grande e nos inspira a fazer mais. É também uma prestação de contas para com as pessoas que doaram. É fundamental elas saberem que as doações realizadas são de fato aplicadas e que há instituições sérias que trabalham realmente em prol do paciente. Já para o paciente isso é realmente inacreditável. Um paciente do SUS ter um serviço humanizado e moderno, que irá ajudar na prevenção de infecções, além de impactar na auto estima. Para nós enquanto voluntárias e cidadãs, é uma conquista incrível. A nossa inspiração vem do exercício da cidadania e esperamos que Teresina continue nos abraçando. Novos desafios estão ai e a Rede Feminina está pronta para enfrentar”, disse a presidente.

A obra, iniciada ainda em 2018, só foi possível ser realizada graças a dedicação e ao empenho das voluntárias, aos recursos próprios adquiridos pela entidade e as doações de amigos e parceiros que, sensibilizados com a causa social e com o trabalho realizado ao longo dos tempos, enxergaram na Rede, uma forma de proporcionar o bem a quem mais precisa.

O diretor-geral do Hospital São Marcos, Dr. Joaquim Almeida, destacou que as enfermarias são uma conquista de todos, sobretudo, da população de Teresina, que ganha em ter uma enfermaria voltada para o SUS com uma estrutura tão boa. “O hospital tem uma grande responsabilidade. Trata cem por cento do câncer infantil e esse trabalho que a Rede Feminina realizou e realiza é incalculável por que humaniza esse tratamento que é doloroso e difícil. O hospital junto com a Rede estão de parabéns, mas a população Teresinense é quem realmente ganha”, falou o diretor.

Gildene Alves é oncologista pediátrica e acompanha o dia a dia das crianças e jovens em tratamento contra o câncer. Segundo ela, a vivência desses pacientes em um ambiente mais humanizado é fundamental para dar uma resposta positiva ao tratamento. “Nós somos um serviço que é referência no meio norte do Brasil. Nosso volume de pacientes é muito grande e a inauguração dessas enfermarias melhora muito as atividades e o próprio desempenho do nosso dia a dia de tratamento. Isso porque os nossos pacientes vão estar em um ambiente mais humanizado e adequado para sua faixa etária, onde elas vão se sentir mais acolhidas e vão sair de um ambiente de furada e internação para um ambiente mais propicio ao enfretamento da doença, o que melhora muito a questão da resposta ao tratamento, já que cada vez mais a humanização entra em cena e dá um salto no sentido dessa resposta por parte das crianças ao tratamento realizado diariamente”, destacou Gildene.


Inauguração das novas enfermarias
Inauguração das novas enfermarias no Hospital São Marcos

Corte da fita e visita

O momento mais esperado por todos foi o corte da fita e a visita as novas instalações. As enfermarias contam com 616.10 m² e dispõe de sala de espera, sala de estudos, seis leitos para tratamento à base de quimioterapia, além de 27 leitos para internação, todos adaptados diante das necessidades dos pacientes oncológicos. Atualmente, a Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí realiza por ano, uma média de 700 atendimentos em parceria com o Hospital São Marcos. Segundo Carmen Campelo, o novo ambiente proporcionará alegria aos pacientes atendidos e auxiliará de maneira positiva no tratamento infanto-juvenil.

Luísa do Carmo é mãe do jovem Matheus, que há nove meses faz tratamento contra um osteosarcoma. Ele é um dos pacientes assistidos pela RFCC-PI e beneficiado com a reforma das enfermarias. Luísa ressaltou a importância do trabalho realizado pelas voluntárias da entidade e agradeceu o cuidado e o empenho delas em proporcionar um tratamento de qualidade ao filho. “Só posso agradecer àquelas que estão conosco diariamente e as que chegam todos os dias para somar nessa causa. Tudo que elas fazem é com o coração e prova disso é a beleza e a organização das enfermarias. O Matheus foi bem acolhido desde o início e sei que agora mais do que nunca, isso vai se prolongar até o fim do seu tratamento”, falou.

Para Matheus, a reforma das enfermarias é sinônimo de ajuda no tratamento realizado. Segundo ele, “essa obra é uma conquista não apenas para nós pacientes ou para as tias da Rede. Mas para as nossas famílias também, que sentem junto com a gente. Sei que depois de tudo isso, aqui vai melhorar ainda mais. Serei eternamente grato a ajuda que recebo todos os dias das voluntárias, das enfermeiras e de quem se preocupa com a gente”, destacou Matheus.

Enfermarias vão humanizar o tratamento contra o câncer infantojuvenil em Teresina As novas enfermarias vão humanizar o tratamento contra o câncer infantojuvenil em Teresina [Fotos: Rede Feminina]

A Rede

A Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) é uma entidade filantrópica que tem como missão, atuar com excelência na prevenção do câncer e assistir os pacientes e seus familiares.
Instalada oficialmente em 08 de abril de 1987, todo o trabalho da entidade é realizado por voluntárias que desempenham ações em prol do bem-estar do paciente oncológico em situação de vulnerabilidade social. Atualmente, a entidade desenvolve suas ações por meio de cinco projetos, sendo eles: o projeto Abrigar, projeto Apoiar, projeto Aliviar, projeto Alimentar e projeto Alertar.

Comentários