Política Nacional

Raquel Dodge quer desarquivar investigação sobre venda de decisões

PGR reforça pedido ao STF para investigar compra de decisões judiciais pela J&F
Fonte: Agência Brasil | Editor: Paulo Pincel 03/11/2017 17:32
Raquel Dodge com Gilmar Mendes Raquel Dodge com Gilmar MendesFoto: Reprodução

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), reconsidere sua decisão de arquivar uma investigação sobre possível compra de decisões judiciais pelo grupo J&F, dono da empresa JBS. A informação foi confirmada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta sexta-feira (3).

O pedido diz respeito a uma investigação iniciada ainda na primeira instância da Justiça e depois remetida à PGR. O objetivo é investigar mensagens trocadas entre uma advogada e Francisco de Assis, ex-diretor jurídico do grupo J&F, no qual ele revela o que seriam tentativas de comprar sentenças favoráveis à companhia em diferentes instâncias, inclusive no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O primeiro pedido de investigação prévia sobre o assunto foi feito por Raquel Dodge em outubro, pouco depois de o conteúdo das mensagens ter sido revelado pela revista Veja. A procuradora-geral da República solicitou então autorização para realizar uma perícia preliminar na conversa.

Na primeira solicitação, Lewandowski entendeu não haver indícios suficientes, além da troca de mensagens, que justificassem a investigação.

No pedido de reconsideração, de acordo com o G1, Raquel Dodge volta a insistir que se permita a realização da perícia preliminar no material que foi entregue pela J&F, de modo que seja possível aferir a necessidade ou não da abertura de inquérito sobre o caso.

Comentários