Política

Quatro ações pedem a cassação do prefeito, vice-prefeita e 11 vereadores em Bom Jesus

uatro ações judiciais tramitam no Cartório Eleitoral da 15ª Zona de Bom Jesus do Piauí
Fonte: Redação | Editor: Redação 23/01/2017 12:24
Sessão na Câmara Municipal de Bom Jesus do Piauí Sessão na Câmara Municipal de Bom Jesus do PiauíFoto: portalb1.com

Quatro ações judiciais tramitam no Cartório Eleitoral da 15ª Zona de Bom Jesus do Piauí, cidade a 635 km de Teresina, pedem a cassação dos mandatos do prefeito Marcos Elvas (PSDB) e da vice-prefeita Cledja Benvindo (PSD), dos 11 vereadores eleitos e dos respectivos suplentes.

No Cartório Eleitoral de Bom Jesus existem quatro ações tramitando: um pedido de investigação judicial eleitoral e três ações de impugnação de mandato eletivo. Entre os ilícitos eleitorais citados nas ações estão abuso do poder econômico e político, captação ilícita de votos. As ações pedem a impugnação dos mandatos e a inelegibilidade por oito anos de todos os eleitos e suplentes na cidade de Bom Jesus. Os vereadores aliados de Marcos Elvas, em retaliação, solicitaram a impugnação dos vereadores eleitos pelas coligações adversárias.

Os ex-vereadores Jorge Luiz e Wênio Alves, derrotados nas eleições de 2 de outubro passado, impetraram as ações. O Movimento Bom Jesus Livre de Corrupção acompanha a tramitação dos processos na Justiça.

Gênero

Os ex-vereadores denunciam que houve fraude também na cota de gênero. A suposta fraude envolve pai e filho, marido e esposa e tia e sobrinha, que concorreram às 11 vagas de vereador na Câmara Municipal de Bom Jesus.

As ações apontam várias irregularidades, como o fato das candidatas não abrirem contas bancárias para a movimentação financeira, não fizeram campanha, material de propaganda, nada.

Os processos citam as candidatas Maria Helena Bonifácio dos Santos (DEM), que teve zero voto; Teresinha Rodrigues dos Santos (DEM), que sequer se afastou do cargo de professora da rede estadual de Bom Jesus para concorrer ao mandato; Josué Parente Lustosa Elvas Sobrinho , que trabalhou pela candidatura do filho, Nestor Renato Pinheiro Elvas; Marilza dos Santos Pereira, candidata para ajudar o marido, Cosme Clementino Cavalcante, a se eleger; e Jackeline Almeida dos Santos, candidata para eleger o marido, Murilo Miranda.

Comentários