Esportes

Quase 15 mil atletas foram beneficiados com ações da Fundespi

Os dados levantados nos últimos contabilizam as ações durante os nove meses em que a instituição foi gerida pelo atual presidente, Paulo Martins.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 30/12/2017 08:58
Fundespi FundespiFoto: Ascom

A Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi) conseguiu desempenhar seu papel de forma positiva em 2017, é o que confirma o balanço divulgado pelo órgão na quinta-feira (28). Ao todo, 14.706 atletas amadores e profissionais das mais distintas modalidades esportivas foram beneficiados pelas competições realizadas e por apoios concedido pela Fundação. Os dados levantados nos últimos contabilizam as ações durante os nove meses em que a instituição foi gerida pelo atual presidente, Paulo Martins.

De acordo com Paulo Martins, as ações da Fundespi são desenvolvidas em consonância com as três manifestações esportivas do Ministério do Esporte: o esporte educacional, o esporte participação e o rendimento esportivo. Neste contexto, continua o gestor, as iniciativas instituicionais se notabilizaram ao longo de 2017 como importantes para a materialização do planejamento plurianual 2016-2019.

No âmbito do Esporte Educacional, tornou-se o foco das ações, em 2017, a realização dos Jogos Escolares Piauienses (JEPs) e a participação da delegação piauiense nos Jogos da Juventude, nas duas categorias (12 a 14 anos e 15 a 17 anos) que aconteceram em Curitiba-PR e Brasília-DF, respectivamente. Também foi dado o apoio e fomento ao Campeonato Piauiense de Futebol Sub 11, em parceria com a Federação de Futebol do Piauí, a TV Clube, Secretaria do Estado da Educação (Seduc), entre outros parceiros.

Em 2017, participaram dos JEPs 1.727 estudantes das redes pública, federal, estadual, municipal e da rede privada de ensino, divididos em doze modalidades. Foram selecionados cerca de 240 atletas para os Jogos Escolares da Juventude que viajaram a Curitiba e a Brasília com apoio da Fundespi. O Campeonato Piauiense de Futebol Sub 11 é considerada, até agora, a maior competição de base do futebol piauiense e contou com a participação de 24 clubes (escolinhas de futebol de todas as zonas de Teresina), envolvendo mais de 500 atletas mirins.

Na categoria Esporte Participação, a Fundespi desenvolveu ações estratégicas, com destaque para o Verão Esportivo no Litoral e as obras de insfraestrutura de construção, manutenção e reformas de quadras, estádios e ginásios poliesportivos. O Verão Esportivo ofereceu atividades esportivas e de lazer no litoral piauiense no mês de julho, período de veraneio, e envolveu mais de 30 atletas. Foram organizadas atividades esportivas de futebol de areia, vôlei de praia, atletismo e basquete para cadeirantes.

No âmbito do Esporte Rendimento, foram realizadas as seletivas para a corrida de São Silvestre que aconteceram nas cidades de Barras, Piracuruca, Campo Maior, Esperantina, São João do Piauí e Uruçuí. As provas envolveram cerca de 900 atletas amadores. Em Teresina, foi realizada a IX edição da Volta da Cajuína que consolidou-se como o maior evento de corrida de rua do Estado do Piauí em 2017. Neste ano, foram inscritos 489 atletas amadores e a Fundespi premiou a competição em 22 categorias.

A Fundespi não possui amparo legal para apoiar clubes profissionais, exceto em caso de patrocínios como foram concretizadas significativas parcerias com entidades que desenvolvem ações de esporte de rendimento. Algumas que merecem destaque foram os patrocínios com os clubes de futebol profissional Parnayba Sport Club e a Associação Esportiva de Altos, assegurando a plena participação da equipe, prioritariamente, no Campeonato Brasileiro Série D, mas, também em competições oficiais, amistosas e amadoras, com reflexos diretos na qualidade dos espetáculos, promovendo a dinamização do esporte como elemento agregador de valores socioeconômicos e efetivar a aplicação do futebol profissional como instrumento eficaz de promoção de políticas públicas.

Material Esportivo

A aquisição e doação de materiais esportivos diversos para a comunidade piauiense foi outra ação importante desta fundação, com destaque para o fomento de eventos e atividades esportivas através da doação de equipes de futebol, bolas, redes, dentre outros materiais esportivos beneficiando cerca de 10.000 atletas.

Transportes e passagens

O investimento em transporte com finalidade de participação de atletas piauienses em competições nacionais e internacionais foi substancial e o apoio a algumas entidades é destaque, onde foram beneficiados cerca de mil atletas e técnicos em nove modalidades esportivas (natação, futsal, judô, xadrez, volei de praia, badminton, handebol e basquetebol para cadeirantes.)

As concessões de passagens aéreas foram feitas para o Projeto Esportivo Quartel General da Luta, Federação Piauiense de Wrestiling, Federação Piauiense de Kung- Fu, Federação Piauiense de Judô, Federação Piauiense de Desportos Aquáticos, Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), Fundação Mulher Guerreira, Associação Esportiva de Eventos do Grupo Negro, Federação de Badminton Piauiense (Febapi), Centro de treinamento TKD, Federação de Taewondo do Piauí (Fetaepi) e o Centro Olímpico de Atletismo do Piauí (CTPI).

Capacitação

Além de beneficiar os atletas direta e indiretamente, a Fundespi também atuou na capacitação e formação de novos árbitros. Foram realizados 13 cursos (União, Juazeiro do Piauí, Manoel Emídio, Uruçuí, Monsenhor Gil, Piripiri, Porto, Luzilândia, Santo Inácio do Piauí, Ribeiro Gonçalves, São Miguel do Tapuio, Prata do Piauí e Itaueira), sendo beneficiados 487 árbitros amadores. Também, outros cursos foram fomentados pela instituição, a exemplo do Curso técnico de capacitação e iniciação à prática do voleibol (São Raimundo Nonato) e Curso de metodologia e prática do futsal (Pio IX).

Obras

Algumas obras estruturantes importantes foram concluídas em 2017. Foram integralmente executados os contratos para a reforma do ginásio poliesportivo e a reforma do estádio de futebol Deusdeth Melo no município de Campo Maior; a reforma do ginásio Governador Dirceu Mendes Arcoverde (Verdão), em Teresina; a reforma do estádio de futebol Bezerrão no município de Ipiranga; e a iluminação de estádio de futebol Deusdeth Melo, em Campo Maior. Várias obras de construção de estádios foram iniciadas e outras retomadas, entrando em fase de conclusão.

Perspectivas para 2018

O projeto Eu Sou o Futuro foi pensado durante 2017 e sua materialização acontecerá em 2018. Esta iniciativa tem por objetivo democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida de estudantes de escolas públicas estaduais do Piauí.

Além do projeto Eu Sou o Futuro, a Fundespi tem como principais perspectivas para 2018 aumentar o acesso ao esporte em todo o Estado, sem distinções de qualquer natureza, promovendo a prática da igualdade, ampliando e modernizando estruturas esportivas, mediante capacidade financeira do estado e articulando-se com os mais diversos setores para a promoção do esporte e disseminação da cultura esportiva nos seus mais diversos níveis. Entre as ações para o próximo ano serão iniciadas 60 novas obras esportivas em mais de 50 municípios.

O presidente da Fundespi, Paulo Martins, afirma que, se dependesse de sua vontade muito mais seria feito e todo e qualquer problema que tenha surgido teria sido evitado. “Nem sempre as coisas acontecem da forma que almejamos. Imprevistos acontecem e a burocracia termina impondo uma lentidão na execução dos serviços públicos. No entanto, não perdemos o estimulo de continuar lutando para ter um Piauí cada vez melhor e acreditamos que nesses nove meses de gestão conseguimos fazer acima do esperado pelo nosso esporte”, avalia o gestor.

Comentários