Política

PT reage a suposto acordo entre Wellington e Ciro sobre reformas

Fonte: Redação | Editor: Paulo Pincel 17/06/2017 09:05
Júlio Arcoverde, Ciro Nogueira e Wellington Dias Júlio Arcoverde, Ciro Nogueira e Wellington DiasFoto: Assessoria/PP

A reação no PT foi imediata, depois que circulou a informação de que o governador do Piauí, Wellington Dia, teria negociado pessoalmente com o senador Ciro Nogueira (PP-PI) a permanência dos suplentes dos deputados federais Rejane Dias (PT e Fábio Abreu (PTB) e assim assegurar mais dois votos para as reformas do presidente Temer na Câmara. Em troca, Temer teria garantido a liberação de quase R$ 1 bilhão de empréstimo ao governo do Piauí.

A senadora Regina Sousa (PT-PI) rebateu o boato, espalhado mem portais e nas redes sociais, afirmando que “ninguém é dono do voto de ninguém”, mas que no PT, quando o martelo é batido, os acordos são cumpridos.

A senador não crê no acordo. “Eu nem acredito que o Wellington seja capaz disso. Até porque, ninguém é dono do voto de ninguém. No partido, quando a gente fecha questão, fecha questão mesmo. Quanto ao posicionamento de aliado, não temos direito de exigir, mas no caso do PT, fechamos questão com isso. Portanto, não acredito que Wellington tenha participado disso”, assegurou Regina Sousa, encerrou o assunto.

Comentários