Ciência & Tecnologia

Protesto: Anonymous hackeia Ministério da Defesa contra o fascismo

Essa é uma mensagem direta ao fascismo e autoritarismo que ameaça a democracia brasileira
Fonte: Tecmundo | Editor: Redação 25/09/2018 11:09
Anonymous AnonymousFoto: Taringa

A célula AnonOpsBR, da Anonymous, hackeou o Ministério da Defesa na noite de segunda-feira (24). Segundo a célula, o ataque foi realizado contra o fascismo e em protesto “a postura antidemocrática dos generais Villas Boas e Mourão”. Essa é uma mensagem direta ao fascismo e autoritarismo que ameaça a democracia brasileira

Hamilton Mourão é general da reserva do Exército Brasileiro; recentemente, ganhou as manchetes por declarações polêmicas enquanto candidato à vice-presidência na chapa de Jair Bolsonaro (PSL). Enquanto isso, o general Villas Bôas é o comandante do Exército. O TecMundo recebeu um documento no começo da madrugada desta terça-feira (25) explicando os motivos do ataque — o documento não será compartilhado por exibir dados sensíveis.

“Saudações, nós somos Anonymous”, escreveu a célula. “Essa é uma mensagem direta ao fascismo e autoritarismo que ameaça a democracia brasileira através de seus generais Eduardo Villas Bôas e Mourão, vulgo vice do Bolsonaro, que sempre mandam recado com viés autoritário por meio de entrevistas, querendo tutelar a democracia por meio da força e do medo, queremos dizer para vocês que estamos observando-os e estamos dentro de seus sistemas, estamos expondo parte do banco de dados do Ministério da Defesa em resposta a essa postura de ambos generais completamente antidemocráticas e provando que estamos observando de perto cada passo de vocês”.

A célula realizou um “chamado aos que defendam acima de tudo a democracia brasileira”. A célula AnonOpsBR ainda realizou um “chamado aos hackersativistas que defendam acima de tudo a democracia brasileira” que se unam contra o fascismo e autoritarismo “que rondam a nossa nação”.

A ação hackativista inicia uma nova operação — como são conhecidas as missões hackers de células Anonymous — por meio da hashtag #OpEleiçãoContraOFascismo. Na invasão ao Ministério da Defesa, a AnonOpsBR deve ter explorado uma vulnerabilidade de injeção de SQL (SQLi), como nota o pessoal da Defcon Lab.

Vale notar que as células Anonymous no Brasil estavam "fora do ar" nos últimos meses, com poucos ações realizadas. A AnonOpsBR, em específico, ficou conhecido por divulgar dados pessoais de envolvidos no escândalo da JBS em 2017. Entre os dados expostos, estão os dados pessoais do general Eduardo Villas Bôas.

Comentários