Municípios

Projeto Maria da Penha nas Escolas chega a Barras nesta segunda (9)

A secretária da Educação, Rejane Dias, faz o lançamento do projeto no município.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 09/10/2017 08:12
Convite ConviteFoto: Reprodução

O projeto "Lei Maria da Penha nas Escolas: desconstruindo a violência, construindo diálogos", uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI), chega à região de Barras nesta segunda-feira (9). A secretária de Estado da Educação, Rejane Dias, faz o lançamento do projeto que foi um divisor de águas no enfrentamento à violência contra a mulher.

Em Barras, a secretária fará uma visita ao Centro Estadual de Tempo Integral Francisca Trindade, no Bairro Santinho. Logo após, às 15h45, participa da implantação do projeto Lei Maria da Penha nas Escolas, no Auditório da Secretaria Municipal de Educação. O projeto visa diminuir os elevados índices de violência contra a mulher por meio da educação, com palestras de capacitação para professores, alunos e comunidade escolar.

Iniciado em maio de 2015, o projeto atingiu cinco Gerências Regionais de Educação (GREs), 39 escolas, 601 professores e 10.503 alunos. Devido ao sucesso do projeto, em 2016 foi assinado um novo termo de cooperação renovando e ampliando a parceria entre a Seduc e o Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid), do MPE-PI.

A Gerência de Inclusão e Diversidade da Seduc, por meio da Coordenação de Inclusão e Diversidade, está encarregada da reimplantação do projeto, em um primeiro momento nas Gerências Regionais de Educação (GREs) e, em seguida, nas escolas que aderiram ou venham a aderir ao mesmo.

A gerente de Inclusão e Diversidade da Seduc, Fátima Solano, explica que, a partir da semana que vem, as equipes da Seduc e do MPE-PI realizarão as capacitações nas gerências regionais e nas escolas, com diretores, coordenadores pedagógicos e professores. Esses últimos serão os disseminadores junto aos alunos.

"Esse ano, queremos ainda mais. A perspectiva é de executar os trabalhos nas escolas dos municípios jurisdicionados às GREs que fizerem adesão às propostas e dar continuidade nos trabalhos que já iniciamos aqui em Teresina", destaca a gerente.

A secretária Rejane Dias observa que o público final da campanha é constituído por adolescentes entre 13 e 16 anos, de modo que a consciência sobre a importância do combate à violência contra a mulher seja desenvolvida desde cedo.

"Nosso trabalho é preventivo. Então, o aluno que participa desse projeto não sai mais o mesmo e esse é nosso grande objetivo. Percebemos que ele sai com um olhar diferenciado e esperamos que consiga transformar a realidade onde está inserido", finaliza a secretária.

Comentários