Concursos

PRF - Concurso para policial é fundamental para diminuir defasagem

Fonte: Concursos.com | Editor: Redação 16/05/2017 13:20
PRF PRFFoto: Nova Mais

Devido à grande cobrança feita por muito tempo pelas autoridades estaduais, o governo federal comunicou no início deste mês, um reforço no efetivo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio de Janeiro, a fim de conter o aumento da violência no estado. Porém, de acordo com Pedro Cavalcanti, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), a necessidade é generalizada no país e deve ser combatida através da realização do concurso PRF 2017/2018 para policial rodoviário federal. Cavalcanti informou que a demanda no Rio deverá ser solucionada por meio do envio de policiais de outros estados. “Vão retirar um pouquinho de cada estado para reforçar o Rio de Janeiro. É uma medida emergencial, mas que não resolve o problema”, declarou.

Segundo o sindicalista, com isso, o governo irá desproteger outras localidades, já que todos os estados precisam de mais policiais rodoviários federais. “O cobertor é curto. A gente não tem policiais suficientes. O certo seria que o governo aumentasse o nosso efetivo, algo que a gente já vem pedindo há muito tempo”, ressaltou.

No presente momento, a PRF conta com pouco mais de dez mil policiais em todo o território brasileiro, o que representa uma defasagem de aproximadamente de 2.500 agentes, tendo em vista o quadro previsto em lei, de 13.098 servidores. Além do mais, ainda tem o risco de uma grande evasão em função do elevado número de funcionários que estão aptos para aposentar. Estima-se que ao fim deste ano, a quantidade de policiais em condições de se aposentar chegue a 3.600. E, em todo o funcionalismo público, há a expectativa de que a reforma da previdência, em discussão no Congresso Nacional, aprece o fluxo de aposentadorias.

Diante do cenário atual, onde o governo adotou uma política de contenção de gastos com pessoal, Cavalcanti apontou que uma solução seria a contratação de mais servidores administrativos, a fim de liberar para a área operacional policiais que hoje estão na atividade meio. Em relação a isso, a PRF pretende, no momento, se empenhar para conseguir a autorização para nomear mais aprovados no último concurso para servidores administrativos, com um novo concurso devendo ser solicitado somente para 2018.

Mesmo assim, seria de extrema necessidade a realização de concurso para policial, na avaliação do presidente da FenaPRF. Ele alertou que há tempos o órgão vem sofrendo bastante com o fechamento de postos e delegacias. “Ou seja, está diminuindo a nossa presença nas rodovias federais e consequentemente colocando em risco os usuários que transitam nelas.”

A fim de minimizar a situação da defasagem de servidores, a PRF já enviou ao Ministério da Justiça uma solicitação de autorização de concurso para 1.300 vagas de policial rodoviário federal. O pedido agora deverá seguir para o Ministério do Planejamento, até o dia 31 de maio deste ano.

Ao reunir com representantes da categoria, Osmar Serraglio o ministro da Justiça, afirmou que sabe da falta de pessoal no quadro de servidores do órgão e que irá defender a realização de concurso diante do governo, conforme contou Deolindo Carniel, o vice-presidente FenaPRF. O objetivo maior da PRF é divulgar o edital de dois a 3 meses depois da autorização.

O cargo de policial rodoviário federal tem como exigência a graduação completa em qualquer área e carteira de habilitação, na categoria B ou superior. O salário inicial é de R$9.501,98 incluindo o auxílio-alimentação, de R$458, com reajustes previstos para 2018 e 2019. A última seleção para o cargo aconteceu em 2013 e foi realizada e organizada pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB).

Apostilas
- Apostilas Completas

Comentários

Matérias Relacionadas