Política

Presidente Funasa anuncia R$ 120 milhões para o Piauí

Os recursos serão liberados graças ao empenho do senador Ciro Nogueira
Fonte: APPM/Funasa | Editor: Paulo Pincel 18/12/2017 12:00
Solenidade na APPM em Teresina Solenidade na APPM em TeresinaFoto: APPM

O presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Rodrigo Dias, participou , na manhã desta segunda-feira (18), de solenidade na sede da Associação Piauiense de Municípios (APPM), em Teresina, quando anunciou a liberação de R$ 120 milhões para obras de saneamento e para ações de combate à seca no Piauí. Os recursos serão liberados graças ao empenho do senador Ciro Nogueira (Progressistas) e vão beneficiar 190 municípios piauienses.

“Estamos trazendo 50 milhões de reais de recursos já empenhados nas contas dos municípios, também iremos anunciar mais 70 milhões de reais que são resultado do chamamento nacional da Funasa”, adiantou o presidente da Funasa, explicando que os recursos serão investidos em saneamento rural, melhorias habitacionais para o combate da doença de Chagas e também para melhorias sanitárias domiciliares, uma ação que a Funasa desenvolve há anos. "Fora isso, mais 20 caminhões compactadores que serão destinados a 20 municípios diferentes do Estado", acrescentou Rodrigo Dias.

Presidente da Funasa, Rodrigo Dias

Presidente da Funasa, Rodrigo Dias

O presidente da APPM, Gil Carlos Modesto, lembrou que o Piauí vive o sétimo ano consecutivo de seca, com algumas cidades em situação crítica, inclusive para o abastecimento das famílias que residem em vários municípios. "Os recursos vêm de maneira muito oportuna para que os municípios possam investir em obras e equipamentos para garantir a segurança hídrica dos seus cidadãos”, ressaltou Gil Carlos.

Presidente da APPM, Gil Carlos, com Rodrigo Dias
Presidente da APPM, Gil Carlos, com Rodrigo Dias

O senador Ciro Nogueira lembrou que a bancada federal do Piauí no Senado e na Câmara trabalham para regularizar a situação de 60 municípios que estão impedidos de receber recursos federais por terem as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado ou por inadimplência junto go governo federal. "Nós abmeos que a maioria dessas problemas não foram provocados pelos atuais gestores", lembrou o senador.
Senador Ciro Nogueira (Progressistas)

Senador Ciro Nogueira (Progressistas)

Comentários