Política

Presidente da Eletrobras-PI é ferido durante protesto

Gritos, depredação, agressões e prisões marcaram o que deveria ser uma audiência pública
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Alliny Maria 28/02/2018 16:25
Servidores protestam durante audiência pública sobre a privatização da Eletrobras-PI Servidores protestam durante audiência pública sobre a privatização da Eletrobras-PIFoto: Indira Gomes/Lysa Freitas/cidadeverde.com

Gritos, depredação, agressão e prisões marcaram o que deveria ser uma audiência pública na sede do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Teresina (Sindilojas), no começo da tarde desta quarta-feira (28), para discussão da privatização da Eletrobras-Piauí (ex-Cepisa). O presidente da Eletrobras-PI, Arquelau Siqueira Amorim Júnior, acabou ferido na cabeça depois de ser atingido por um encosto de poltrona arremessado por um manifestante mais exaltado.

Otávio Ribeiro, funcionário da Eletrobras também foi ferido na cabeça. Segundo ele, por um cassetete usado por um soldado do Grupamento de Gerenciamento de Crise da Polícia Militar, comandado pela corenel Júlia Beatriz, chamado para conter os ânimos. Três pessoas que participavam da audiência foram algemadas e presas.

A audiência contou com a participação de representantes do BNDES, do Ministério de Minas e Energia e do Consórcio Mais Energia B. O presidente do Sindicato dos Urbanitários, Paulo Sampaio, confirmou as prisões e admitiu que o clima ficou muito tenso. “Essa audiência é ilegal e estamos aqui resistindo. Vamos ficar de vigília e não aceitamos a prisão dos trabalhadores que estão lutando contra a privatização da empresa".

Comentários