Municípios

Presidente da agespisa presta esclarecimentos sobre trabalho na cidade de Pedro II

Genival falou sobre as ações e investimentos da empresa na cidade.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 25/04/2018 07:50
Genival Sales participa de sessão ordinária da Câmara Municipal de Pedro II. Genival Sales participa de sessão ordinária da Câmara Municipal de Pedro II.Foto: Ascom

O presidente da Agespisa, Genival Sales, participou nesta segunda (23), da sessão ordinária da Câmara Municipal de Pedro II. Ele foi convidado pelos vereadores para prestar esclarecimentos sobre o trabalho realizado pela Agespisa na cidade.

Genival Sales disse que, ao assumir a presidência da Agespisa, recebeu do governador Wellington Dias a missão de solucionar os problemas de falta de água na cidade. “A necessidade de consumo da população de Pedro II é de 150 metros cúbicos por hora. Com o baixo nível do açude Joana, a saída encontrada foi fazer uma bateria de poços que vão produzir 220 metros cúbicos/hora, já com teste de vazão realizado”, garantiu Genival aos parlamentares. Segundo ele, para que todos os poços estejam interligados a rede, será necessária a colaboração da Eletrobras para a adequação dos mesmos à rede elétrica.

Genival foi interrogado sobre o uso do Açude Joana no abastecimento. Ele informou que o manancial está sendo utilizado, mas em breve será apenas uma reserva de água para casos emergenciais. “Com os poços, teremos uma sobra de cerca de 60 metros cúbicos por hora, dando um descanso para o açude Joana”, disse.

O presidente, entretanto, pediu para que os vereadores e a população intensifiquem a cobrança sobre os motivos do baixo nível do manancial. “Os afluentes do açude, pelo que sei, estão prejudicados pelo mau uso da água. É preciso verificar se há licenças ilegais dadas para obras que impedem o fluxo normal do rio que abastece o açude. Se elas existem, as pessoas responsáveis precisam pagar o preço”, sentenciou.

Sobre a solução de utilizar poços para abastecimento da cidade, Genival respondeu que 80% das cidades do Piauí são abastecidas com poços tubulares, e que esses sistemas têm se mostrado eficientes. “Ainda que houvesse, a partir de agora, uma ameaça de colapso de água na cidade, uma adutora de engate rápido do açude Caldeirão ainda poderia ser utilizada”, explicou.

A qualidade da água também foi questionada. Para Genival, “a mudança de coloração na maioria das vezes são questões pontuais relacionadas a situações de reparo na rede”, garantiu. “A água consumida em Pedro II é de ótima qualidade, passando por todo o processo de tratamento e sendo conduzido por técnicos especializados”, finalizou.

O presidente da Câmara de Pedro II, Marcelo Coleta, agradeceu a presença do presidente Genival Sales que se prontificou a prestar esclarecimentos ao parlamento. Ele elogiou o trabalho desenvolvido por Sales à frente da Agespisa, a quem atribuiu um início de mudança da imagem da empresa. “Espero que o presidente Genival possa continuar o trabalho que já tem dado demonstrações de efetividade”.

Comentários