Política

Municípios do semiárido pedem socorro a senador

Elmano Ferrer visitou o semiárido piauiense e viu o drama das populações
Fonte: Cidadesnanet | Editor: Paulo Pincel 02/11/2017 11:28
Senador Elmano Ferrer com prefeitos do semiárido piauiense Senador Elmano Ferrer com prefeitos do semiárido piauienseFoto: Assessoria

A seca castiga o semiárido piauiense pelo sexto ano consecutivo e os reservatórios de água que ainda não secaram estão com menos de 10% da capacidade de armazenamento, como na Barragem de Estreito em Padre Marcos, onde o senador Elmano Férrer (PMDB) esteve ontem (1º/11) para ver de perto o drama das populações e tentar sensibilizar o presidente Michel Temer a enviar ajuda para os piauienses.

Elmano foi ao município de Francisco Macedo, juntamente com os prefeitos Nonato Alencar (Francisco Macedo), Márcio Alencar (Alegrete), Francisco Pedro, o Chico Pitu (Marcolândia), José Valdinar (Padre Marcos) e Edilson Brito (Vila Nova do Piauí), e visitou a Barragem do Estreito, que atualmente está com menos de 10% de sua capacidade. O senador discutiu com os prefeitos do semiárido soluções para a crise hídrica que afeta os municípios da região.

Com uma capacidade de acumular cerca de 24 milhões de metros cúbicos de água, a barragem de Estreito foi projetada e construída para combater à seca e garantir segurança hídrica a uma população de 80 mil habitantes. De acordo com o projeto, a água seria captada, tratada na estação construída ao lado da barragem e distribuída aos municípios de Belém do Piauí, Jaicós, Francisco Macedo, Marcolândia, Caldeirão Grande, Alegrete, São Julião, Vila Nova e Campo Grande, através de um sistema adutor com 140 quilômetros de extensão. O projeto, no entanto, nunca foi concluído. Das nove cidades, atualmente, apenas duas são abastecidas pela barragem de Estreito: Padre Marcos e Belém do Piauí.

Senador Elmano Ferrer na Barragem do Estreito, no município de Francisco Macedo
Senador Elmano Ferrer na Barragem do Estreito, no município de Francisco Macedo

De acordo com o prefeito de Padre Marcos, José Valdinar, a água distribuída pela Agespisa em Padre Marcos é inadequada para o consumo humano. “É um problema gravíssimo, que oferece risco de saúde para as populações de Padre Marcos e de Belém. Nós estamos recebendo água sem tratamento, água bruta. Do jeito que sai do açude, chega nas torneiras” disse. Diante disso, na cidade, o abastecimento de água para o consumo humano, e até mesmo para o banho, está sendo realizado através de carros pipa.

O gestor do município de Padre Marcos disse que a principal reivindicação feita ao senador Elmano é a conclusão das obras da Estação de Tratamento de Água (ETA). Segundo ele, a Estação chegou a ser ligada, mas, por conta de um problema elétrico, foi imediatamente desligada.

"Recentemente participei de uma audiência com o diretor presidente da Agespisa, e eles nos deram um prazo de cinco meses para resolver o problema da Estação. Mas é muito tempo para quem está precisando de água com urgência. Então, nós estamos solicitando a colaboração do senador Elmano para nos ajudar a resolver esse problema”, explicou.

Francisco Macedo, cidade onde está situada a barragem de Estreito, apesar da proximidade, nunca recebeu água da represa, e a população sempre foi abastecida por poços tubulares. Atualmente, diante da prolongada estiagem, a capacidade de vazão de água dos poços reduziu, e carros pipa estão sendo utilizados para reforçar a distribuição de água. “Aqui em Francisco Macedo está muito difícil. A água dos poços diminuiu e não atende mais toda demanda. Se não fosse os carros pipas, a situação estaria ainda pior. […] É triste ver que a barragem de Estreito, que era para ser a salvação da nossa região, estar praticamente sem utilidade. Só abastece duas cidades e a água ainda é sem tratamento”, disse o prefeito de Marcolândia, Francisco Pedro Araújo, o Chico Pitu.

O prefeito também apresentou a situação do município com relação ao abastecimento de água. “A situação é semelhante. Nós também estamos sofrendo com a falta de água. A zona urbana é totalmente abastecida por carros pipa. Nós estamos comprando 500 carradas de água por mês, em Araripina, e distribuindo para população. Nós instalamos caixas de 10 mil litros com chafarizes em várias ruas da cidade para distribuir a água. Apesar das dificuldades que o município está passando, estamos trabalhando dessa maneira para socorrer a nossa população. Mas pipa é uma ação emergencial. Não podemos continuar a vida toda assim. Por isso nós estamos aqui, buscando o apoio do senador Elmano para concluir a obra e solucionar o nosso problema. Construindo a adutora, é pedir a Deus que chova para encher a barragem”, disse. A informação é que já existem R$ 25 milhões na Codevasf para a conclusão da obra.

Visita à Barragem do Estreito em Francisco Macedo, no semiárido piauiense
Visita à Barragem do Estreito em Francisco Macedo, no semiárido piauiense

Sensibilizado com a situação, o senador lamentou que cidades ainda sejam abastecidas por carros pipas e defendeu soluções definitivas. “Nos dias de hoje, é inaceitável nós temos cidades abastecidas somente por carros pipas. Lembro-me que 50 anos atrás visitei Marcolândia, quando ainda era povoado e abastecido por carros pipa. E hoje volto e vejo que a situação continua a mesma”, disse.

Para Férrer, a solução seria a construção da Adutora do Sertão. De acordo com o senador, a ideia da Adutora o Sertão nasceu da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais do Piauí, cujos técnicos elaboraram uma proposta técnico-científica para implantação de uma grande adutora que visa explorar o Aquífero Cabeças, a partir de 37 poços já existentes entre as cidades de Cristino Castro e Eliseu Martins, para captar água e levar para municípios da região do semiárido piauiense, solucionando definitivamente o problema de falta de água na faixa sudeste do estado do Piauí.

"Estamos trabalhando nessa causa. Já dialoguei com diversos órgãos como Fundação Nacional de Saúde, CPRM, Codevasf, Exército e Defesa Civil. Vamos fazer o processo de licitação, através da Codevasf, para fazer o estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental. Sendo viável, iremos nos articular para trazer água para 51 municípios do semiárido.” disse o senador.

Senador Elmano Ferrer (PMDB-PI)

Senador Elmano Ferrer (PMDB-PI)

Outras reivindicações

O prefeito de Alegrete do Piauí, Márcio Alencar, ladeado de vereadores e outras lideranças políticas de seu município, também acompanhou a visita à barragem de Estreito. Em entrevista, Márcio afirmou que solicitou investimentos para o município de Alegrete.

“Nós conversamos o senador Elmano Férrer e reivindicamos recursos para a área da saúde, do PAB, para a realização de cirurgias, compra de medicamentos e ambulância. Também solicitamos recursos para pavimentação. Nós temos ruas da nossa cidade ainda sem pavimentação. O senador orientou trabalharmos com asfalto e se comprometeu em destinar recursos. Temos boas novas em 2018 para o município de Alegrete”, disse.

Edilson Brito, prefeito de Vila Nova do Piauí, reforçou a importância do apoio dos Governos Federal e Estadual aos municípios em relação ao abastecimento de água. “A nossa cidade felizmente tem água, mas a situação já é preocupante, pois a barragem de Piaus já está com o volume de água baixo. E mais grave ainda é a situação dessas cidades que estão sendo abastecidas por carro pipa. A seca está castigando a população, os animais. Os municípios estão precisando de apoio para atender as demandas”, disse.

Edilson informou que também apresentou reivindicações ao senador. “Nós solicitamos a construção de três passagens molhadas em nosso município, nas localidades Algodões, Alto Alegre e em Mocos, além de um portal para a entrada da cidade, para identificar a cidade poesia”, disse.

Comentários