Política

Prazo para definição de candidaturas é junho após as convenções, reafirma Wellington Dias

Governador acredita em acordo: "nós vamos para o entendimento, dialogando"
Fonte: Paulo Pincel 03/05/2018 11:29
Governador do Piauí, Wellington Dias Governador do Piauí, Wellington DiasFoto: André Oliveira

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), minimizou as recentes declarações dos líderes do Progressistas e MDB, que disputam a indicação de vagas na chapa majoritária nas eleições de 7 de outubro deste ano. Durante a solenidade de aniversário de 77 anos do Hospital Getúlio Vargas, na manhã desta quinta-feira (3), Wellington Dias afirmou que já participou de várias eleições e sempre há essa tensão na pré-campanha, mas que o prazo para a indicação das vagas de vice-governador e de senador é junho, depois das convenções partidárias.

“Temos que definir toda uma chapa de estadual e de federal. Tem a vaga para o Senado, para governador e de vice (-governador). Nós vamos para o entendimento, dialogando. Se Deus quiser, com esse time que trabalha todo o dia para ampliar investimento, para gerar emprego, para melhor as condições de vida do Piauí”, crê Wellington Dias.

A oposição aposta que a base aliada implode antes. Ontem, o deputado Edson Ferreira, agora no PSDB, repetiu que o governador Wellington Dias perdeu as eleições para ele mesmo. E que “o governador Luciano Nunes“ cresce nas pesquisas, "porque o Wellington deixou de governar para só pensar em polítca, em se manter no poder".

O discurso de alguns aliados mais afoitos apontam no mesmo sentido. O deputado estadual João Mádison é um dos que ameaçam romper com Wellington Dias, caso o MDB não indique o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho, como candidato a vice-governador.

Wellington dsconversa. “Já vivi outras eleições, sei que fica toda essa tensão, todas as pessoas ansiosas. Agora nós temos um prazo, o prazo é o da convenção”, avisou.

Comentários