Polícia

Piauiense confessa ter matado crianças no Maranhão

Segundo a polícia, pelo menos seis pessoas participaram do crime.
Fonte: Com informações Imirante | Editor: Alinny Maria 07/08/2017 11:26
Erisvan e Roberto foram encontrados em uma cova rasa Erisvan e Roberto foram encontrados em uma cova rasaFoto: Reprodução

A Polícia Civil do Maranhão prendeu o piauiense Antônio Coelho Machado, mais conhecido como Antônio Baixinho, de 70 anos. Ele confessou ter matado e enterrado duas crianças, de 11 e 12 anos, na zona rural do município de Bacabeira, região metropolitana de São Luís (MA). Ainda não se sabe exatamente o motivo do crime. Segundo a polícia, pelo menos seis pessoas participaram do crime.

Em entrevista à rádio Mirante AM, o delegado Enaldo Santos relatou que os meninos Erisvan da Silva Costa, 12 anos e Roberto da Luz dos Santos, 11, foram encontrados enterrados em cova rasa no final da tarde de sexta-feira (4). Segundo o delegado, as duas crianças e dois jovens, um de 15 e outro de 18 anos, saíram para pescar em um açude na região e foram atacados por um grupo de pessoas. Ainda não se sabe exatamente o que aconteceu, mas o principal suspeito, Antonio Baixinho, tentou justificar a morte das crianças dizendo que o elas tentaram furtar animais em sua propriedade.

“As vítimas foram atacadas por várias pesssoas. Os maiores foram obrigados a ficar de joelho e sem camisa. Foram alvejados com tiros na boca e na perna, sofreram bastante golpes de facão. Eles conseguiram fugir, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros”, diz o delegado.

Antonio Baixinho e Josean Serra Rêgo foram presos Antonio Baixinho e Josean Serra Rêgo foram presos

O suspeito revelou que chamou o genro para ajudá-lo a executar os garotos, e que mais pessoas também participaram do crime.

“Em depoimento, Antonio Baixinho disse que viu menores tentando furtar porcos que ele cria no campo. Então, ele disse que não aguentava mais, porque já vinham acontecendo os furtos com frequência e resolveu então executar esses menores. Ele [Antonio Baixinho] estava só, foi até a casa de um genro e chamou reforço. Todos já vieram com o propósito de executar os garotos”, relata o delegado.

Erisvan e Roberto estavam desaparecidos desde o dia 1º de julho. Os jovem sobreviventes estão internados em um hospital de São Luís, um deles em estado grave.

Crianças encontradas mortas

Comentários