Polícia

PF prende irmãos acusados de fraude de R$ 5,7 milhões

Operação Duo Frates prendeu dois irmãos reincidentes em golpes contra a Previdência
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 13/06/2017 10:06
Os cartões do Bolsa Família clonados e as identidades falsas Os cartões do Bolsa Família clonados e as identidades falsasFoto: Montagem/Paulo Pincel

A Polícia Federal realiza na manhã desta terça-feira (13) a Operação Duo Frates, que cumpre mandados de busca e apreensão e de prisão contra acusados de crimes contra a Previdência, no Piauí e no Maranhão, que desviaram mais de R$ 1,15 milhão dos cofres públicos federais. Duas pessoas foram presas.

A PF espera chegar aos outros integrantes da quadrilha, que foi desbaratada no Maranhão e passou a atuar no Piauí. Os acusados vão responder pelos crimes de estelionato, uso de documento falso, falsidade ideológica e material, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

O rombo pode alcançar R$ 5,7 milhões, segundo as investigações, iniciadas ainda em 2015, quando foram identificados pelo menos 300 benefícios previdenciários e 40 documentos falsos com as duas pessoas presas, cujos nomes não foram revelados.

A operação levou o nome de Dua Fratres (Dois irmãos, em latim) numa referência ao grau de parentesco dos líderes da fraude contra o INSS.

Os mandados de apreensão incluem documentos, valores e bens, “incluindo veículos e propriedades dos investigados, além de mais de 100 benefícios e a convocação de 200 titulares para a realização de auditoria”, determinam os documentos.

Reincidentes

Os irmãos que lideram a fraude no Piauí são velhos conhecidos da polícia. Eles foram presos numa operação policial em fevereiro de 2016. A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na casa deles em Trizidela do Vale, distante 229 km da capital, São Luís. Lá, foram encontrados diversos documentos relacionados a fraudes previdenciárias.

A dupla já foi presa outras três vezes, em Bacabal, a 246 km de São Luís, pelos mesmos crimes e também clonagem de cartões. Eles passaram pouco tempo presos e voltaram a atuar no esquema de fraude contra a previdência.

Comentários

Apoio: