Cultura

Pedro II é uma cidade cheia de história, artesanato e sítios arqueológicos

O município também é conhecida como Cidade Imperial e fica localizada na Serra dos Matões
Fonte: Governo do Estado | Editor: Redação 10/05/2017 13:41
Pedro II é uma cidade cheia de história, artesanato, sítios arqueológicos e ecoturismo Pedro II é uma cidade cheia de história, artesanato, sítios arqueológicos e ecoturismoFoto: Reprodução

Pedro II, também conhecida como a Cidade Imperial, é um tesouro piauiense localizado na Serra dos Matões e tem uma variada gama de opções para o turista. Por seus 600 metros acima do nível do mar, possui temperaturas amenas durante o ano todo. As cachoeiras, formações rochosas e trilhas são cenários perfeitos para esportes radicais ou para quem só quer passear e desfrutar a natureza. Na parte urbana, o casario em estilo português revela o ar interiorano e toda a história por trás da colonização, mas elemento indígena também está presente: os mais de 200 sítios arqueológicos são prova viva da presença das comunidades que habitaram essas terras desde milhares de anos atrás. No subsolo, está a opala, gema valiosa que, no mundo, só é encontrada nesta região do Piauí e na Austrália. O artesanato em fios de algodão é um traço cultural marcante com sua tapeçaria e redes de qualidade reconhecida nacionalmente. Para quem gosta de boa música, há o Festival de Inverno, que ocorre desde 2004, anualmente, no feriado de Corpus Christi, unindo todos os potenciais do município – ecoturismo, artesanato, esporte – e a música, com shows de artistas locais, nacionais e internacionais. Pedro II ainda tem opções para quem gosta de vivenciar as situações do homem do campo com a possibilidade de hospedar-se na casa dos habitantes da zona rural.

Como chegar

Saindo de Teresina, pela BR 343 seguindo até o posto da Polícia Rodoviária Federal da cidade de Piripiri, dobra-se à direita e segue pela BR 404 por cerca de 50 quilômetros até o portal de entrada. Também é possível vir do Ceará, por Crateús, pela mesma BR 404.

Centro Histórico

O Centro do município tem imóveis seculares com inspiração portuguesa e também casarões que relembram o apogeu econômico da primeira metade do século XX. Entre eles, destacam-se o Memorial Tertuliano Brandão Filho, que guarda um acervo de imagens e documentos da cidade; a Junta Comercial, que hoje abriga centros de lapidações de opala; o Solar da Estrela Marrom, que foi a casa do coronel Domingos Mourão Filho, bombardeado por ordem do governo federal; a Igreja de Nossa Senhora da Conceição que substituiu a capela em homenagem à mesma santa trazida por portugueses no século XVIII; o Mercado do Artesão; entre outras.

Artesanato

O artesanato em fios de algodão é uma tradição em Pedro II desde, de pelo menos, o século XIX. Segundo a história oral, tudo começou com as três irmãs Severa, Honorina e Mariana que introduziram os teares de grade na localidade e depois disseminaram as técnicas de confecção de redes, o produto mais conhecido. Hoje em dia são produzidos também, colchas, bolsas, jogos americanos, entre outros objetos.

Rota da Opala

Também é possível fazer um roteiro que contempla toda a cadeia produtiva da opala, desde as suas minas, sendo que a mais conhecida é a do Boi Morto, uma das maiores do mundo em céu aberto, até as oficinas de lapidação e ourivesaria.

Sítios Arqueológicos

Pedro II possui mais de 200 painéis de sítios arqueológicos catalogados, sendo que quatro deles possuem estrutura para receber turistas: Serra do Quinto, Buriti Grande dos Aquiles, Torre 1 e Torre 2. As figuras de animais, homens e abstratas são resultado da ocupação humana de anos. É necessária a presença de guia.

Museu da Roça

Museu particular que está situado a cerca de 10 quilômetros da sede do município. Ocupa um casarão do século XIX e tem um acervo eclético que mostra a evolução social e os primórdios da mineração da cidade. Também possui um restaurante com piscina e redário. Abre aos sábados, domingos e feriados.

Sítio Buritizinho

É uma propriedade particular que funciona nas épocas de festivais e festejos da cidade. No local existe um engenho e uma Casa de Farinha onde é possível acompanhar e interagir com os processos de feitura de produtos a partir da cana (caldo, rapadura) e da mandioca (farinha, goma, tapioca).

Turismo Rural

Famílias da zona rural também recebem turistas que querem vivenciar as experiências do campo como plantar, colher e cuidar de animais.

Capela da Marialves

Uma menina que morreu de fome e de sede é considerada santa por muitas pessoas. Diz-se que há muitos anos, uma família saiu do Ceará fugindo da seca e foi perdendo seus membros no caminho, restando apenas a garota Maria Alves, de 14 anos, que morreu à sombra de uma árvore em Pedro II. Desde então, a garota possui vários devotos que ergueram uma capela em sua homenagem.

Ecoturismo e esportes

Pedro II tem várias trilhas e estradas vicinais que são usadas para esportes como ralis, enduros e competições de corrida em meio à vegetação de cerrado, caatinga e mata atlântica. Há ainda diversas cachoeiras que, além do banho, são utilizadas para práticas como o rapel. Entre elas, se destacam a Cachoeira do Salto Liso, com 26 metros de altura e com água fria – visitável de fevereiro a julho; e a Cachoeira do Urubu Rei, com difícil acesso e cascata de 76 metros.

Mirante do Gritador

É um ponto de contemplação situado a uma altitude de 729 metros do nível médio do mar e que oferece uma visão magnífica dos vales, divididos entre Pedro II e os municípios de Piracuruca, São João da Fronteira e Domingos Mourão. Diz-se que ao se atirar um chapéu em seu desfiladeiro, este mesmo voltará, pela força do vento. Fica a 14 quilômetros ao Norte da sede do município com acesso por estrada pavimentada e possui infraestrutura para recepção de turistas em períodos de festivais e festas na cidade.

Comentários