Polícia

Nota oficial confirma ameaças do PCC contra Fábio Abreu

Fábio Abreu relatou as ameaças ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Luiz Brandão 04/10/2017 17:29
Rodrigo Maia com Fábio Abreu Rodrigo Maia com Fábio AbreuFoto: Divulgação

O Serviço de Inteligência das Polícia Militar e Civil do Piauí e Polícia Federal descobriram um plano orquestrado de dentro de penitenciárias do Estado para desestabilizar a gestão do secretários de Estado da Justiça, Daniel Oliveira, e da Segurança Pública, deputado fedral Fábio Abreu, que está afastado do mandato. Abreu estaria marcado para morrer por parte de membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Piauí.

Por ter foro privilegiado e direito a segurança como parlamentar, Fábio Abreu esteve em Brasília e repassou as informações sobre as ameaças de morte ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“A informação eu repassei a ele com documentação para solicitar um apoio uma vez que eu sou deputado federal. Na verdade a gente está acompanhando a nível estadual, mas como eu sou deputado federal, ele tomou essa providência”, explicou o secretário, sobre o pedido de reforço da segurança do deputado pela Polícia Federal a pedido de Rodrigo Maia.

“Elas (as denúncias) não chegam diretamente até a mim. Há uns 6 meses, mas não são ameaças diretas, é um ‘cano’ que eles estão organizando por eu estar incomodando eles em relação à apreensão de drogas e prisões que a gente fez. Seria uma organização por parte deles, eles nunca chegaram a me ligar e nem me ameaçar diretamente para obter minhas informações”, revelou o secretário.

“Acredito ser uma atitude de intimidação, já que a policia tem incomodado bastante as facções criminosas com apreensões e bloqueio de bens. O ponto alto foi à prisão da quadrilha de São Paulo que atuou no caso Servisan. Essa ação foi um duro golpe neles”, acrescentou Fábio Abreu em conversa hoje à tarde com os jornalistas.

Nota Secretaria de Estado da Segurança Pública:

"Sobre a informação de que uma investigação apontou articulação de criminosos contra o secretário Fábio Abreu, a Secretaria Estadual de Segurança Pública confirma a veracidade do fato. Investigações do Núcleo de Inteligência da SSP confirmaram que cinco detentos custodiados em penitenciárias do Piauí estariam planejando ações criminosas para desestabilizar a atual gestão. Todos os detentos seriam integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e estariam insatisfeitos com as operações policiais de combate a explosões de caixas eletrônicos e tráfico de entorpecentes. A investigação ainda constatou que um dos presos planejava ações criminosas contra a vida do secretário. O trabalho policial gerou a produção de um relatório que foi levado ao presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, para conhecimento já que o atual gestor é deputado federal. Diante da necessidade de sigilo do caso, mais informações não podem ser repassadas à imprensa".

Comentários