Geral

Oposição ensaia mais um pedido de CPI no Legislativo

Piauí Hoje
Fonte: Alepi 15/09/2009 01:00 - Atualizado em 10/10/2016 13:31
Embora não tendo conseguido nenhuma assinatura além da sua, o deputado Deusimar Brito Tererê (PSDB), ocupou a tribuna na sessão de hoje (15) para tecer severas críticas ao comportamento e à administração da reitora da UESPI, Valéria Madeira, e para pedir a instauração de uma CPI - Comissão Parlamentar de Inquérito, para apurar possíveis irregularidades na instituição. Tererê disse que estava na tribuna também para denunciar o que ele considera "o maior descaso de um gestor de uma instituição pública que tinha grande credibilidade, como a Uespi, mas que hoje está reduzida a um feudo da Toda-Poderosa reitora Valéria Madeira, que toma atitudes sem dar satisfação a ninguém". O deputado tucano disse ainda que a reitora deveria se mirar no exemplo do diretor do CEFET do Piauí, Francisco Santana, que conseguiu colocar sua instituição de ensino no primeiro lugar de todo o País. "Enquanto isto a nossa universidade estadual é a pior de todas", lamentou. Dentre as irregularidades que Tererê identificou para pedir a CPI "estão o fato da reitora ter reativado a fundação e ser ela própria a presidente; fundação esta que é a responsável pela contratação de funcionários terceirizados para a universidade, o que é uma grande ilegalidade". Tererê lembrou que, em 2005, o Ministério Público estadual, através do promotor José Reinaldo Leão, entrou com uma ação na Justiça pedindo a realização de concurso público para preencher o quadro de pessoal da Uespi, mas a reitora até hoje não tomou sequer uma providência. Segundo ele, existem hoje 272 servidores efetivos e mais de 700 terceirizados na nossa universidade, servidores estes contratos "só deus sabe como e por quais critérios". E arrematou Tererê:"Está na hora do promotor José Leão retomar a seu processo exigir o afastamento da reitora". Como haverá nova escolha do reitor da Uespi brevemente, Tererê disse temer que Valéria utilize os R$ 10 milhões que recebeu recentemente de suplementação orçamentária para a sua reeleição. Mesmo não assinando o pedido de CPI os deputados concordaram com as denúncias de Tererê, mesmo os governistas. Eles reclamaram do excesso de autoritarismo da reitora e seu descaso para com o atendimento dos pleitos dos parlamentares. Henrique Rebelo (PT) lembrou que foi o primeiro a denunciar a indiferença da reitora Valéria Madeira e citou o caso de um estudante de jornalismo de União que está revoltado com o fechamento do campi da cidade. Xavier Neto lembrou que no começo da atual gestão da Uespi eles fecharam vários cursos sob a alegação de falta de qualidade e hoje e hoje a nossa universidade continua sem qualidade e sem quantidade. Também criticaram a reitora os deputados Paulo Martins (PT) e Ana Paula (PMDB).

Comentários

Matérias Relacionadas