Polícia

Agente penitenciário é preso em flagrante ao vender celular dentro do presídio em Parnaíba

Fonte: Com informações da SSP | Editor: Alinny Maria 29/06/2017 12:55
  • Operação Penitentes
  • Operação Penitentes
  • Operação Penitentes
  • Operação Penitentes
  • Operação Penitentes
  • Operação Penitentes

Atualizada às 12h59

Três agentes penitenciários da Polícia Civil foram presos nesta quinta-feira, na Operação Penitentes, deflagrada nesta quinta-feira, 29, na cidade de Parnaíba. Segundo o delegado Laércio Evangelista, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), foram presos os agentes José Maria Vieira Sobrinho, 45 anos, dentro do presídio, Marcelo Oliveira da Costa e Francisco José dos Santos.

José Maria Vieira Sobrinho foi preso em flagrante ao entrar no presídio, onde iria vender um celular para um dos presos. O secretário Estadual de Segurança Pública, Fábio Abreu, está em Parnaíba acompanhando a operação.

Matéria original

A Polícia Civil do Piauí deflagrou duas operações para cumprimento de Mandados de Prisão e Busca e Apreensão na manhã desta quinta-feira (29), no município de Parnaíba, litoral do Piauí. Denominada “Penitentes”, a primeira operação tem o objetivo de prender agentes penitenciários investigados por crimes de corrupção ativa e passiva. Até o momento, dois agentes penitenciários foram presos por facilitar a entrada de celulares e drogas na Penitenciária Mista de Parnaíba.

A Operação Penitentes visa o cumprimento de dois Mandados de Prisão, três de Busca e Apreensão e uma Condução. A ação foi deflagrada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), da Polícia Civil e contou com o apoio da Secretaria de Justiça do Piauí (SEJUS) durante a fase de investigação.

De acordo com o diretor jurídico do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Vilobaldo Carvalho, o Sindicato é contra qualquer fato relacionado a prática de crimes por parte de agentes penitenciários.

“O Sinpoljuspi não compactua e repudia qualquer um que tenha relação de trabalho no sistema prisional e que venha praticar qualquer tipo de crime. Essas pessoas que foram presas estão na posição de acusadas, tem que tentar buscar os meios legais para provar sua inocência ou não, garantindo o direito de defesa. Deixo claro que nenhum dos dois suspeitos são filiados ao nosso sindicato, e o Sinpoljuspi veda a assistência de pessoas acusadas por tráfico de drogas. Nosso posicionamento é que as investigações procedam com o maior rigor possível e que caso haja comprovação de que essas pessoas se tornem réus, se provado, que sejam punidas exemplarmente. Não podemos aceitar que uma ou duas pessoas que se envolverem com crime possa manchar toda uma categoria sofrida, trabalhadora. Não podemos aceitar de forma alguma este tipo de comportamento, de quem quer que seja”, diz Vilobaldo Carvalho.

Já a segunda ação, policiais civis estão dando cumprimento a 13 Mandados de Busca e Apreensão, em continuidade ao trabalho de combate ao tráfico de drogas na região visando o período de férias no mês de julho. A operação, coordenada pela Delegacia Regional de Parnaíba, por meio da Delegacia de Homicídios/Tráfico de Drogas/Latrocínio e conta com o apoio das Delegacias de Luís Correia, Buriti do Lopes e Cocal.

Cerca de 60 policiais civis estão envolvidos nas operações deflagradas nesta quinta-feira. Será realizada uma entrevista coletiva às 11h na Delegacia Regional de Parnaíba, onde estarão presentes o Secretário Fábio Abreu, Delegado Regional Eduardo Ferreira, Delegados Eduardo Aquino, Laércio Evangelista e demais Delegados de Polícia que participaram das operações.

Comentários