Brasil

Gaeco apura indícios de desvio milionário em prefeitura do Amazonas

A investigação do Gaeco identificou indícios dos crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e abuso de autoridade
Fonte: Agência Brasil | Editor: Redação 28/11/2017 11:49
Gaeco GaecoFoto: oanapolis.com.br

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), e a Polícia Civil deflagraram na manhã de hoje (28), uma operação para desarticular um suposto esquema suspeito de desviar recursos públicos que deveriam ser investidos em educação e saúde na cidade de Tapauá (AM), a cerca de 450 quilômetros de Manaus (AM).

Segundo o Ministério Público estadual, a investigação do Gaeco identificou indícios dos crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e abuso de autoridade. As investigações apontam que processos licitatórios eram fraudados por empresários que, com o conhecimento do prefeito e vereadores de Tapauá, combinavam entre si as propostas que eram apresentadas nas licitações, determinando previamente os vencedores. Segundo a CGU, o esquema desviou pelo menos R$ 62 milhões dos cofres públicos, mas a exata dimensão dos prejuízos ainda vai ser analisada a partir dos documentos apreendidos hoje.

Entre os investigados estão empresários e políticos como o prefeito José Bezerra Guedes, o Zezito (PMDB) , secretários municipais e vereadores de Tapauá. Além de dez mandados de prisão preventiva e nove de condução coercitiva, estão sendo cumpridos no âmbito da Operação Tapauara 29 mandados de busca e apreensão de provas em endereços ligados aos suspeitos, como a prefeitura e a Câmara Municipal.

Comentários

Matérias Relacionadas