Mundo

ONU afirma que Governo Sírio coordenou 27 ataques químicos

Organização rejeita a ideia de que os ataques aéreos atingiram um depósito no qual eram armazenadas substâncias químicas
Fonte: Folhapress | Editor: Redação 06/09/2017 12:58
Síria SíriaFoto: G1 - Globo.com

Investigadores de crimes de guerra da ONU (Organização das Nações Unidas) responsabilizaram pela primeira vez nesta quarta-feira (6) o governo da Síria por ataques com armas químicas durante a guerra civil do país. Segundo relatório da Comissão de Inquérito da ONU, forças sírias usaram armas químicas ao menos 27 vezes durante o conflito, incluindo no ataque letal em Khan Sheikhun, em abril, que deixou ao menos 80 mortos e provocou uma retaliação dos Estados Unidos contra alvos do governo da Síria.

"Forças do governo mantiveram o padrão de usar armas químicas contra civis em áreas dominadas pela oposição", disse a ONU, que relatou que gás sarin lançado por aviões de guerra do governo atingiu inocentes. A Comissão rejeitou a ideia de que os ataques aéreos atingiram um depósito no qual eram armazenadas substâncias químicas, como alegado pelo governo do ditador Bashar al-Assad.

Em junho, um estudo internacional da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) já havia concluído o uso do gás sarin na Síria, mas sem informar quem o realizou. Na época, o Assad negou ser responsável pelo ataque químico, o qual atribuiu a facções rebeldes e classificou como sendo "100% forjado".

Comentários

Matérias Relacionadas