Educação

Oficina ensina professores a produzirem material pedagógico inclusivo

Jogos e atividades ajudarão na aprendizagem dos alunos
Fonte: PMT | Editor: Redação 02/03/2018 16:31
Foto FotoFoto: Reprodução

Para facilitar o aprendizado dos alunos com necessidades especiais matriculados nas escolas da Prefeitura de Teresina, os professores aprenderam a confeccionar materiais pedagógicos adaptados em uma oficina realizada hoje (2) no Centro de Formação Odilon Nunes. A atividade é parte do primeiro encontro de Educação Inclusiva do ano, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semec).

Cerca de 60 professores e auxiliares de apoio que trabalham com Atendimento Educacional Especializado (AEE) participaram do evento, que começou com palestras trazendo temáticas pertinentes à rotina desses profissionais, e concluiu com a oficina. Na prática, os professores utilizaram sucatas e muita criatividade para construir jogos e atividades que ajudarão no processo de aprendizagem dos alunos.

A professora de AEE da Escola Municipal Planalto Ininga e coordenadora da oficina, Euna Nayara, explica que toda a produção é uma adaptação das atividades curriculares regulares. “Pegamos as atividades aplicadas em sala de aula que as crianças especiais têm dificuldade de acompanhar e transformamos em recursos adaptados, fazendo com que aprendem com mais facilidade. Temos sucesso com esse método”, avalia Euna.

O material concreto ajuda na consolidação do aprendizado, despertando as habilidades sensoriais e superando as limitações encontradas pelos estudantes especiais com alguns conteúdos. O resultado da oficina são materiais pedagógicos onde as crianças podem pegar, cheirar e descobrir os significados.

Os jogos e atividades também fazem sucesso com as crianças da sala regular. Mesmo os que não possuem qualquer necessidade especial se encantam com os brinquedos educativos construídos de material reciclado. O uso traz benefícios para a atenção, concentração, percepção visual, coordenação motora, atividades psicomotoras e desenvolvimento do pensamento abstrato.

Segundo a professora Euna, a oficina é construída de troca de experiências. “Esses professores já usam a criatividade para trabalhar com seus alunos, então pegamos as melhores experiências para compartilhar em coletivo e mostrar na prática como fazer. Assim surgem sempre novas e boas ideias que melhoram bastante a qualidade da vida acadêmica dos nossos alunos”, conclui.

Comentários