Mundo

Número de mortos em incêndio na Rússia sobe para 64

Mais de 660 pessoas estão envolvidas nas atividades de emergência realizadas em resposta ao fogo
Fonte: Sputnik Brasil | Editor: Redação 26/03/2018 09:03
Foto FotoFoto: Reprodução

O número de pessoas mortas no recente incêndio no shopping Zimnyaya Vishnya na cidade siberiana de Kemerovo aumentou para 64, segundo a representante oficial do Comitê de Investigação russo, Svetlana Petrenko.

No início do dia, o Ministério de Emergências da Rússia informou que o incêndio teria matado 37 pessoas e deixado ao menos 45 feridos. Posteriormente, um representante do centro de crise disse à Sputnik que o número de vítimas subiu para 48 pessoas.

O foco do incêndio estava no andar superior onde ficam várias salas de cinema e zonas de entretenimento para crianças.

Das 64 pessoas mortas no incêndio, foram reconhecidas apenas 15, afirmaram no comitê. Segundo comentou o Ministério da Saúde, será impossível identificar todas as vítimas sem realização de testes de DNA.

Pelo número de vítimas, o incêndio no shopping em Kemerovo se tornou um dos quatro maiores incêndios na Rússia nos últimos 100 anos.

No domingo (25), um grande incêndio atingiu o shopping center Zimnyaya Vishnya (Cereja de Inverno em português) na cidade de Kemerovo.

Mais de 660 pessoas estão envolvidas nas atividades de emergência realizadas em resposta ao incêndio de Kemerovov. Duas salas de cinema onde supostamente o incêndio teria se originado desabaram.

Muitas pessoas estão recorrendo às redes sociais para lamentrar o ocorrido. Algumas alegam terem recebido mensagens de despedida de parentes presos no prédio em chamas. Testemunhas também postaram vídeos do edifício pegando fogo.

O secretário geral do Conselho Europeu, Thorbjorn Jagland, expressou condolências à Rússia devido à tragédia. "Estou profundamente chocado com as notícias devastadoreas vindas da Sibéria nesta noite […] Em nome no Conselho Europeu, eu estendo minhas sinceras condolências ao nosso Estado membro, a Rússia", disse Jagland em comunicado obtido pela Sputnik.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, também expressou condolências nesta segunda-feira (26). "Eu gostaria de prestar minhas condolências à nação russa. Eu desejo paciência a todos que perderam seus parentes na tragédia", disse no Twitter".

O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev ouviu informações de sua equipe para montar um plano de emergência e deu ordens para ações imediatas em relação à tragédia, segundo afirmou sua porta-voz, Natalya Timakova.

Medidas de apoio às famílias dos mortos na tragédia e ao resgate das vítimas foram tomadas. Autoridades locais afirmaram que iriam alocar 1 milhão de rublos, cerca de 17 mil dólares, para cada uma das famílias vítimas da tragédia.

Comentários