Ciência & Tecnologia

Novo Golpe: Outubro Rosa vira golpe no WhatsApp

Segundo a Kaspersky Lab, desta vez, os cibercriminosos usam o Outubro Rosa para enganar vítimas no WhatsApp
Fonte: Tecmundo | Editor: Redação 18/10/2018 14:38
Golpe no Whatsapp Golpe no WhatsappFoto: .pbagora.com.br

O Outubro Rosa é o mês que traz uma campanha com o objetivo de alertar as mulheres e sociedade sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo do útero — a campanha segue o Setembro Amarelo, que tocava na prevenção ao suicídio. Infelizmente, cibercriminosos estão utilizando o WhatsApp para rodar um golpe de phishing e tirar algum dinheiro disso. Usuários do aplicativo não costumam checar informações e compartilham textos sem pesquisar o remetente ou o conteúdo

Segundo a Kaspersky Lab, desta vez, os cibercriminosos usam o Outubro Rosa para enganar vítimas no WhatsApp. A mensagem em questão diz que as maiores lojas do Brasil estão reunidas em prol da campanha e distribuem camisetas que apoiam a causa.

“Como em outros casos, o golpe faz uso de engenharia social, uma vez que a pessoa precisa compartilhar a promoção com seus contatos para conseguir as camisetas que estão sendo distribuídas”, explica a Kaspersky. “No primeiro momento, a vítima entra em um site falso e é convidada a responder um questionário feito em três etapas: “Você já participou da campanha Outubro Rosa?”, “Você é a favor da campanha na luta contra o câncer?”, “Qual o tamanho da sua camiseta?’”.

Golpe

Após responder as questões, a vítima é levada para um site que exige a instalação de uma rede privada virtual (VPN). Dessa maneira, o cibercriminoso consegue monetizar o golpe.

“Por ser um tema em alta e que dura o mês todo, os cibercriminosos se aproveitam do interesse da população para disseminar o golpe”, reforça Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab. “Podemos ver que o criminoso ganha de muitas formas, seja pelos milhares de page-views no site da enquete com propagandas, seja em um esquema de pay-per-install ou até mesmo com a instalação de programas maliciosos, como já vimos anteriormente”, finaliza Assolini.

Para se proteger, é sempre recomendado desconfiar de mensagens e anúncios

Para se proteger, é sempre recomendado desconfiar de mensagens e anúncios no Facebook: essa é a mais nova modalidade dos golpistas, que têm usado especialmente as redes sociais para disseminar o golpe. Duvide também de supostas ofertas recebidas por app de mensagem, como o WhatsApp. Para confirmar se a oferta exibida na rede social é real, abra o navegador, navegue até o site do varejista e busque o produto anunciado.

Também não clique em links: principalmente os recebidos de desconhecidos, nem em links suspeitos enviados por seus amigos via redes sociais ou e-mail. Eles podem ser maliciosos, criados para baixar malware em seu dispositivo ou para direcioná-lo a páginas de phishing que coletam dados do usuário.

Comentários

Matérias Relacionadas