Economia

No Piauí, a taxa de mortalidade por AVC é 62%; doença é a que mais mat

Piauí Hoje
Fonte: Assessoria 29/10/2009 00:00 - Atualizado em 13/10/2016 12:12
Nesta quinta-feira (29) é o Dia Nacional de Combate ao Acidente Vascular Cerebral, o chamado derrame cerebral. O AVC é a segunda causa de mortalidade no mundo, segundo dados do Manual Steps referentes ao ano de 2009 e a que mais mata no Brasil, segundo a a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBC). Mais de 100 mil brasileiros morrem anualmente vítimas de acidente vascular cerebral. No Piauí, a taxa de mortalidade específica por AVC corresponde a 62,8%. Foram 2.131 óbitos no Piauí somente em 2007, sendo 856 em Teresina. O Estado é o terceiro no ranking que elenca as Unidades Federativas com maior incidência de doenças cerebrovasculares (que incluem além do AVC o Acidente Vascular Encefálico), segundo o Instituto de Pesquisas DataSus.De acordo com neurocirurgião Benjamim Pessoa Vale, presidente voluntário da Associação Reabilitar (Associação Piauiense de Habilitação, Reabilitação e Readaptação), uma entidade sem fins lucrativos que administra o Ceir (Centro Integrado de Reabilitação), se uma pessoa for atendida em até três horas após os primeiros sintomas de um derrame cerebral, as chances dela sobreviver e ficar sem seqüelas aumentam em até 30%."Ao sentir qualquer sintoma do derrame cerebral as pessoas devem procurar o atendimento médico imediatamente. Assim elas aumentam e muito a chance de sobreviverem e de evitarem seqüelas mais graves", alerta o médico.Benjamim coordena no Piauí o projeto ?Pense Bem AVC? que objetiva conscientizar a população sobre a importância de se prevenir e adotar um estilo de vida mais saudável. O projeto desenvolve um trabalho de conscientização da população de Teresina através da visita a bairros e a comunidades da cidade, onde são ministradas palestras sobre prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação em vítimas de Acidente Vascular Cerebral. O objetivo do projeto é reduzir a taxa de incidência, mortalidade e de sequelas causadas pelo derrame cerebral. Além da promoção à saúde pública, essas ações ajudam a reduzir os gastos públicos com habilitação e reabilitação. Ao todo, o Pense Bem AVC visitou cerca de 20 comunidades em Teresina nos dois últimos anos, tendo uma média de público de 150 pessoas por evento, ou três mil no total. O projeto foi lançado em 8 de outubro de 2007. As atividades deram início em 13 de dezembro do mesmo ano com a distribuição de folders educativos, e prosseguiram no dia 14 daquele mês com um evento sobre AVC que contou com 54 palestrantes e teve dois mil espectadores.O neurocirurgião explica que os principais sintomas do acidente vascular cerebral são perda repentina da força muscular na metade do corpo e/ou da visão, perda da consciência, tontura, formigamentos no corpo, dor de cabeça intensa e súbita ou perda de coordenação motora e do equilíbrio. E faz um alerta: o importante mesmo é a prevenção, é agir antes da doença.

Comentários

Matérias Relacionadas