Saúde

Níveis preocupantes de umidade são alerta para a prática de atividade física

A Organização Mundial da Saúde orienta que para garantir segurança no treino é necessário que a umidade deva estar entre 45% e 50%
Fonte: AI Comunicação | Editor: Da Redação 22/10/2017 08:59
Professor de educação física Pedro Lima Professor de educação física Pedro LimaFoto: Ai Comunicação

O B-R-O-BRÓ está instalado em Teresina. As temperaturas próximas dos 40° e umidade relativa do ar em torno dos 30% ou até menos em determinados dias fazem acender o sinal de alerta para os praticantes de atividades físicas, principalmente para quem gosta de se exercitar ao ar livre. Esses fatores combinados com a falta de alguns cuidados básicos podem acarretar em alguns problemas.

A Organização Mundial da Saúde orienta que para garantir segurança no treino é necessário que a umidade deva estar entre 45% e 50% e a temperatura ambiente não ultrapasse os 29°, bem diferente da realidade piauiense. As corridas e caminhadas, o jogo de futebol e a musculação nas academias de saúde instaladas em praças da cidade, por exemplo, devem ser praticadas com moderação e sob a supervisão de um profissional. O professor de educação física Pedro Lima alerta para os perigos.

"Primeiro, o ideal é que o exercício físico seja acompanhado de um profissional habilitado. Nessa época do ano, uma das principais preocupações que a gente tem é com o horário. Se a pessoa for treinar ao ar livre, o ideal é que ela faça antes das 9h ou após as 17h, porque nesses horários os raios solares não vão estar tão intensos. É necessário também fazer uma avaliação médica cardiológica", explica.

No caso das pessoas que não têm condições de adequar seu horário de treino nesses meses mais quentes, a recomendação é que busquem atividades apenas indoor, em academias com climatização e umidade adequadas. O que pode ser feito também é a troca da corrida pela natação, por exemplo, uma atividade física intensa, de boas consequências para o corpo como um todo, e que proporciona bem-estar.

É nesse período de calor intenso também que se deve redobrar a atenção com a hidratação. Em Teresina, as taxas de umidade do ar marcando 30% são sinal de que a quantidade de água ingerida antes, durante e após a prática do exercício físico deve ser aumentada. A perda de líquido pelo suor, nesses casos, é aumentada, potencializando o risco de desidratação. "O clima é muito seco, independente do horário. É primordial que o praticante se hidrate antes, durante e depois do exercício. A má hidratação pode causar danos físicos como cãibras musculares ou até mesmo elevar em excesso a frequência cardíaca das pessoas", recomenda.

Como cada organismo necessita de quantidades diferentes de água para se manter hidratado, é essencial que cada pessoa observe o que costuma consumir e aumente a dosagem. Pedro Lima ressalta que no pós-treino é interessante que a hidratação seja feita com uma bebida que reponha líquidos e sais minerais ou água de coco.

Um outro aspecto importante é usar sempre roupas leves para se exercitar, feitas com tecidos que permitam a transpiração e façam a pessoa se sentir bem. Afinal, a prática do exercício é um momento de relaxamento e bem-estar. Combinando todas essas dicas, é possível passar pelo B-R-O-BRÓ deixando o sedentarismo de lado, mantendo a saúde do corpo e da mente em dia.

Comentários