Política

“Não deixar ninguém para trás" começa neste sábado

De 25/11 a 10/12, a caravana Salve Rainha vai combater a violência contra a mulher
Fonte: Polícia Civil | Editor: Paulo Pincel 24/11/2017 09:41
Campanha global combate a violência contra a mulher Campanha global combate a violência contra a mulherFoto: Reprodução

Os números da violência contra a mulher – criança, jovem, adulta, idosa - são assustadores. Somente este ano, sete mulheres foram vítimas de feminicídio em Teresina. No Piauí, fora 18 casos de feminicídio.

Nas próximas duas semanas – na verdade serão 16 dias: de 25 de novembro - Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres – a 10 de dezembro - Dia Internacional dos Direitos Humanos – a campanha “Não deixar ninguém para trás – Acabar com a violência contra mulheres e meninas” vai percorrer o Piauí para protestar contra as mortes de mulheres, principalmente pela violência doméstica, e para alertar as autoridades do Estado sobre o aumento dos crimes contra a mulher no Piauí.

A caravana "Salve Maria" vai Altos, Campo Maior, Esperantina, Parnaíba, Pedro II e Piripiri, explica a diretora de Gestão Interna da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, a delegada Eugênia Villa.

Serão desenvolvidas ações visando inclusive a capacitação de socorristas, policiais civis, militares e bombeiros no atendimento aos casos de violência, quando da investigação de crimes, por exemplo, com a preservação da “cena de crime”.

Delegada de Polícia Civil, Eugênia Villa
Delegada Eugênia Villa

“As atividades consistem em capacitar os profissionais da segurança pública e a rede de atendimento na prevenção e investigação de crimes contra mulheres na perspectiva de gênero. Policiais civis e militares serão capacitados para operar e monitorar o App Salve Maria e difundir o aplicativo para a comunidade", adianta a delegada.

Ativismo
A campanha é mundial

Os 16 dias

Em 1991, mulheres de várias nacionalidades, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres - Center for Women’s Global Leadership - CWGL, iniciaram a Campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher. Desde sua primeira edição, mais 160 países aderiram a iniciativa. No Brasil, a Campanha acontece desde 2003 e, para destacar a discriminação vivida pelas mulheres negras, as atividades começam em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Lei mais sobre o assunto:

http://www.compromissoeatitude.org.br/16-dias-de-ativismo-uma-mobilizacao-mundial-pelo-fim-da-violencia-de-genero/

Comentários