Polícia

Mulher é torturada e tem cabelo e dente arrancados

Um dente e os cabelos foram levados como prova do crime para o mandante
Fonte: Polícia Civil 23/04/2019 16:27
A jovem teve o cabelo e um dente arrancado A jovem teve o cabelo e um dente arrancadoFoto: Reprodução/TV

Poliana Alves de Abreu, 24 anos, mãe, teve que se mudar de casa e está morando escondida depois de ser torturada a mando do ex-companheiro, que estava preso por roubo na Casa de Custódia, mas foi transferido para outra unidade prisional depois da denúncia feita pela família da vítima. Caso se confirme a denúncia, o acusado vai responder por tortura, agressão e mutilação.

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher – Sudeste investigar a tortura, ocorrida pouco antes do Carnaval. A delegada Alexandra de Sousa comanda as investigações

Poliana teve os cabelos cortados e um dente arrancado com alicate por dois homens, que invadiram a casa da vítima, no bairro Pedro Balzi, zona Sudeste de Teresina.

O dente e os cabelos foram levados para servir como prova do cumprimento da ordem ao mandante da agressão à ex.

"Chegaram dois rapazes em uma moto. Dos bandidos, não é? Pegaram e cortaram o cabelo porque ela tinha um cabelo bonito e grande. Para piorar ainda mais a situação, arrancaram o dente da frente com um alicate", contou o pai da vítima.

Poliana atentou contra a própria vida um dia depois de ser agredida. Os vizinhos evitaram o pior, arrombando a grade da janela para entrar na casa.

O pai de Poliana denunciou que apesar de preso na Casa de Custódia, todos os dias o ex ligava para Poliana, que havia prometido deixa-lo caso ele fosse preso novamente. “Não adiantava trocar de chip. Todo dia tinha ameaça de morte. Ela disse que não ia mais visita-lo. E foi o que ela deixou de fazer, e não foi mais".

"Teve uma reunião de uma turma e lá tinha alguém que gosta de mim, que conhecem e sabem que não sou bandido. Me avisaram que não era nem para falar o nome dele e que a ordem agora era quebrar o pescoço dela. Eu só queria que ele deixasse ela em paz porque uma pessoa não pode namorar a outra forçada", pediu o pai.

Comentários

Apoio: