Política

MPT do Piauí tem novo procurador-chefe

Ednaldo Brito ingressou no MPT em 2006, desempenhando a função de procurador do Trabalho em Imperatriz
Fonte: Ascom MPT | Editor: Da redação 10/10/2017 14:28
Posse novo procurador-chefe Posse novo procurador-chefeFoto: Ascom MPT

O Ministério Público do Trabalho no Piauí tem novo procurador-chefe desde o início deste mês. Ednaldo Rodrigo Brito da Silva foi empossado, em Brasília, na solenidade em que foram apresentados os 24 novos procuradores-chefes das procuradorias regionais em todo o país. Na ocasião, o procurador geral do Trabalho Ronaldo Fleury destacou que assumir a chefia “é um período de aprendizagem de relacionamento humano com colegas, servidores e sociedade”.

Ednaldo Brito ingressou no MPT em 2006, desempenhando a função de procurador do Trabalho em Imperatriz, Caxias e Picos, até ser removido para Teresina. É mestrando em Direito pela Universidade Católica de Brasília (UcB), elaborando tese na área do Direito Sindical.

O procurador-chefe têm como propósito de sua gestão nos dois anos à frente do MPT no Piauí: “qualificar servidores para apoiar os procuradores quanto à reforma trabalhista, impulsionar a atividade da Procuradoria no Município de Bom Jesus, viabilizar a aquisição da nova sede em Teresina e implantar o regimento interno administrativo do MPT”.

Tornar mais claro o papel do MPT e aproximar as ações da sociedade também são metas do novo chefe do MPT-PI. “Para isso, precisamos contar com o apoio da mídia para fazer chegar nossas formas de atuação aos trabalhadores e à sociedade em geral”, frisou.

No biênio 2017/2019, estarão ao lado de Ednaldo Brito, os procuradores do Trabalho, Maria Elena Moreira Rêgo, na função de vice-procuradora-chefe, e Edno Carvalho Moura, vice-procurador-chefe em exercício.

Na primeira reunião com os servidores, realizada hoje (10), Ednaldo Brito reafirmou a segurança de contar com uma equipe engajada “com alto nível de qualificação e comprometimento, o que, certamente, irá facilitar a gestão”.

Sobre o procurador – Ednaldo Rodrigo Brito da Silva foi técnico da receita estadual da SEFAZ-PI, analista judiciário do TRE-PI até 2006, quando ingressou no Ministério Público do Trabalho como procurador do Trabalho. Formado em Direito pela Universidade Estadual do Piauí, tem especialização em Direito Constitucional pela UNISUL e é mestrando em Direito pela UcB.

Comentários