Brasil

MPF denuncia 32 suspeitos de pagar festas com Lei Rouanet

O MPF aponta Antonio Carlos Bellini Amorim como o chefe da organização criminosa que desviava recursos públicos em benefício próprio
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 06/11/2017 15:04
Casamento CasamentoFoto: Casar.com

32 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal de São Paulo nesta segunda-feira (6). Elas são suspeitas de fazerem parte de uma organização criminosa que desviava dinheiro público. De acordo com o G1, produtores culturais e organizadores de eventos captavam dinheiro de empresas pela Lei Rouanet para organizarem eventos culturais, produzirem livros e shows. No entanto, o grupo utilizava a verba pública para festas particulares.

A reportagem revela que o dinheiro conseguido pela Lei Rouanet chegou a bancar uma festa de casamento para centenas de convidados, num hotel de luxo, na praia de Jurerê Internacional em Santa Catarina.

Segundo o Ministério Público Federal, a super recepção foi só uma das diversas fraudes praticadas entre 1998 e 2016 pelo grupo Bellini.

O MPF aponta Antonio Carlos Bellini Amorim como o chefe da organização criminosa que desviava recursos públicos em benefício próprio. As investigações indicam que o grupo de Bellini fazia projetos e apresentava ao Ministério da Cultura. Após a aprovação da proposta, o grupo captava recursos pela Lei Rouanet de empresas e o dinheiro era desviado.

Bellini, a mulher e os dois filhos foram denunciados por organização criminosa. Empresários e executivos que participaram do desvio, por associação criminosa. No total, os 31 denunciados são suspeitos de desviar R$ 21 milhões dos cofres públicos.

A defesa do Grupo Bellini ainda não se manifestou e o Ministério da Cultura não deu esclarecimentos sobre o assunto.

Comentários

Matérias Relacionadas