Nacional

Ministro chama membros da Lava Jato de cretinos

Gilmar Mendes disse que procuradores são despreparados e agem como gangsteres
Fonte: Gravações do voto de Gilmar no STF | Editor: Luiz Brandão 15/03/2019 00:25
Ministro Gilmar Mendes Ministro Gilmar MendesFoto: Agência Brasil/André Richter

O ministro Gilmar Mendes, um dos mais polêmicos do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quinta-feira (14) que os membros da Lava Jato em Curitiba (PR) agem como gangsteres. Gilmar chamou de cretinos e ladrões de galinha os procuradores liderados por Deltran Dallagnol, do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná.

O ministro criticou duramente a disputa de poder e por protagonismo da Lava Jato no âmbito do Judiciario Federal. Também chamou de absurdas as ações do grupo do MPF no Paraná por criarem ilegalmente um fundo com dinheiro que viria de um acordo da Petrobrás com o governo dos EUA e a Lava Jato. O acordo é tão espúrio que a própria chefe do Procuradoria da República, Raquel Dodge, já pediu ao STF sua anulação total. E o procurador Deltran Dallagnol e seus colegas lavajateiros serão investigados.

As críticas de Gilmar Mendes foram feitas durante o voto dele na sessão desta quinta-feira (24), quando o STF decidiu por 6 votos a 5, que crimes eleitorais como o caixa 2 e que tenham sido cometidos em conexão com outros crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro, devem ser enviados à Justiça Eleitoral. Gilmar votou com a maioria.

Durante o voto, Gilmar disse que "a rigor o que se trava aqui (no STF), num debate sobre competência, era uma disputa de poder. "É uma disputa de poder. Isso não é método de uma instituição é método de gângster. É disso que se trata", disse o ministro sob o tema em votação no STF e criticando os ataques a pessoas e os vazamentos de dados e investigações mantidas sob sigilo garantido em lei.

Gilmar Mendes questionou a criação da fundação proposta pelo chefe da Lava Jato no MPF do Paraná. "Você conhece a fundação do Detran Dallagnol? A intenção era criar um fundo eleitoral. Era pra isso. Imaginem quantos blogs teriam, quantas coisas teriam a disposição deles", questionou o ministro olhando para a procuradora da República, Raquel Dodge, como se estivesse exigindo apuração do ocaso e punição dos culpados.

Mais à frente, Gilmar chamou de ousadia a ação do pessoal da Lava Jato em criar uma fundação de direito privado com dinheiro público. Para o ministro, "gente que tem coragem de apoiar e incentivar esse tipo de coisa é covarde. Essa gente é uma gentalha despreparada; não têm condição fazer parte do Ministério Público Federal", disse o ministro.

Logo depois, o ministro disse que os procuradores da Lava Jato são despreparados e não sabem o que é um processo. "Eles podem ter estudado em Harvard ou não sei onde, mas não aprenderam absolutamente nada. São uns cretinos não sabem o que é processo civilizatório, não sabe o que é um processo", afirmou o ministro.

O ministro levantou dúvidas de como seria a aplicação de R$ 2,5 bilhões que a Petrobrás teria de depositar após o acordo dos procuradores da Lava Jato, com o governo dos Estados Unidos e a Petrobrás para criação da fundação.

Gilmar deixou no ar motivos para desconfiança da boa fé dos procuradores. "...e sabe-se lá o que podem estar fazendo com esse dinheiro. Não estamos falando de pessoas assombradas; não é de alguém que roubou galinha com eles ontem. É preciso ter respeito pelas instituições", afirmou o ex-presidente do STF.

O ministro disse também que os cemitérios estão cheios de falsos heróis. "Esses falsos heróis estão nos cemitérios...aí depois descobre-se exatamente que eles integravam máfias". Gilmar finalizou dizendo que agora "tá se vendo que o combate à corrupção é lucrativo".

A procuradora Raquel Dodge ouviu calada o "esculacho" do ministro aos seus subordinados no Paraná. Raquel já teria tentado mandar apurar o caso sem alarde. Nenhum procurador se manifestou sobre as pesadas críticas do ministro Gilmar Mendes.

TRAMPOLIM - Para os críticos, como o ministro Gilmar Mendes, a Lava Jato estaria servindo de trampolim político a juízes e procuradores e também como negócio lucrativo para alguns oportunistas ganharem muito dinheiro, como insinuou o ministro ao dizer que o combate à corrupção tornou-se lucrativo.

VEJA O VÍDEO NO LINK ABAIXO NO TWITTER DE TATI LOBATO

http://mobile.twitter.com/Tatilobatto/status/1106343590727434240?s=08

VEJA TAMBÉM A OPINIÃO DA PROCURADORA RAQUEL DODGE NO LINK A SEGUIR:

https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/03/14/dodge-diz-que-nao-ve-risco-nesse-momento-de-eventual-decisao-do-stf-prejudicar-lava-jato.ghtm

Comentários

Apoio: